...da forma mais inesperada...

Terça-feira, 04 de Dezembro de 2007

Queridos leitores do meu blog (sou convencida ao ponto de pensar que muita gente se dá ao trabalho de ler o que escrevo mas então...qual é o mal de pensar que sim?) há quanto tempo não é verdade? Saudadicas aqui das histórias mirabolantes da loira? Pois é...Só de que desta vez não têm havido assim muitas novidades ( e ainda bem). Significa que ando a navegar em mares calmos e tranquilos, sem muitos alaridos.

Confesso que andei uns tempos a lamber as minhas feridas, a dares lhes tempo para cicatrizarem. O último golpe foi um pouco fundo, mas nada que o tempo não cure. Não só o tempo, porque também me tenho esforçado para isso (boa, loira!). Tenho me esforçado para não ter pensamentos tristes e deprimentes, para não pensar em conversas passadas que já não levam a lado nenhum e se por algum motivo alguma imagem "menos favoravel ao momento" tenta invadir a minha mente, é logo catapultada para as profundezas do meu inconsciente. Como? Mudando a frequência do pensamento, como se muda a frequência das estações de rádio. Ora num momento estou na Antena 3, há ali um pequena interferência da Rádio Nostalgia, sintonizo melhor e zááásss! Volto a estar novamente na Antena 3... Fácil! Mas ás vezes, tenho que admitir, é bom ouvir a Rádio Nostalgia, se bem que ás vezes não seja muito saudável. Ok...acho que já estou a divagar...esqueçam lá esta última parte. É o insconsciente recalcado.

 

Pergunta impertinente: já compraram as prendinhas todas de Natal?!!! Eu já!!!  É tipicamente meu ter as coisas organizadas com algum tempo de antecedência. Prenda para a mãe, para o pai e famelgas afins; prenda para amiga, para o amigo, para a amiga que só se ve de vez em quando mas que está sempre a postos quando se precisa; prenda para as miaus!!! Sim, comprei também umas prendinhas para as minhas pipilins... Umas bolinhas, de pelos para elas brincarem, não vao as maganas ficarem deprimidas na hora da troca dos presentes.Bem que a minha mãe diz que ultimamente ando meio "desacertada" e acho que tem razão. Quando lhe contei no outro dia que tinha andado a pintar umas paredes dos quartos, tivemos um dialogo fascinante. Digo lhe eu, entusiasmada:

-"Mamy sabes o que andei a fazer hoje? Comprei umas tintas e andei a pintar para aqui umas paredes nos quartos..."

-(Silêncio)

-"Estás a ouvir? Estão muito giros....Agora vou lhes dar a 2ª demão e depois..."

-" Aiii filha...andas um pouco desarmonizada....há qualquer coisa em ti que não está bem..."

-"Porque?"- disse eu já a adivinhar a resposta. -" Não posso pintar as paredes dos quartos? Tenho duas maõzinhas, se os outros pintam, porque não hei de eu também saber faze lo? Não é preciso ir para a universidade para pintar paredes..."

-"Há tempos atrás eras mais tu...agora ás vezes não te conheço...tens atitudes que me surpreendem."

- (Silêncio)

Bem...o que quis ela dizer com aquilo?! Será que os meus dotes de pintora de interiores a surpreenderam? Ou será que ela quis mesmo dizer algo como "desde que aquele homem te deixou, que ficaste com um parafuso a menos"? Inclino me mais para esta última parte, se bem que ela nunca me iria dizer isso apesar de saber que provavelmente é o que ela pensa. E o que eu penso também. Já agora fica aqui a anotação. Alargou se me um parafuso no carburador que ainda não consegui voltar a aparafusar como deve de ser. Não há de ser nada... Enquanto não me der para ir para a rua fazer graffitis, está a coisa controlada.

 

Novidade importantissima: estou quase a entrar de FÉRIAS!!!! Dia 22 deste mês, lá vou eu rumo ao frio, encamisolada até aos olhinhos, com o "coche" atafulhado de embrulhos, a levar com as pipilins a miarem me aos ouvidos para aí durante a primeira hora do percurso, fazendo o sinal da cruz quando avistar o nome "daquela terra", fazendo "aquele sinal" com o dedo médio quando passar pelo desvio pelo qual de entra "naquela terra" dizendo alhos e bogalhos, mortinha para fazer o pisca, voltar para lá e armar o barraco do milénio. Mas claro que não o farei... O espírito natalicio não mo permitirá. Seguirei então, impávida e serena, mentalizada que a pior parte do percurso já passou, Uff! Natal na santa terrinha, filhozes, lareira e prendinhas, aí vou eu!

 

Restam apenas dois fins de semana aqui. Espero (espero com todas as minhas forças) não ter encontros fatídicos nesses dias. Não sei porque, o meu coração diz me que esses fins de semana não serão assim tão calmos como eu quero imaginar que sejam, por muito boa vontade que tenha. Pressentimentos de desgraças? Alguns. Não quero ver nada. Vou me eclipsar e voltar renovada em 2008.

 

 

 

sinto-me:
publicado por Carlita às 19:16

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Últ. comentários
Neste momento,tens um ombro amigo, um apoio, algue...
As pessoas mudam tanto quando se ferem o suficient...
Ah boa!!! Mas podiam por um nome mais sugestivo......
Canela não é a especiaria como já percebeste. Conh...
Sabes miga, cada vez acredito mais que nada aconte...
custa tanto... bem sei amiga...por isso é que, qd ...
adorei xD e fez.m bastante jeito
Também sou touro com ascendente caranguejo. 18 de ...
Eu também, parece que me estou a ver ao espelho :P
Miga, até a mim me doem as tuas palavras.... é tão...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro