...da forma mais inesperada...

Segunda-feira, 01 de Outubro de 2007

Hoje vou escrever sobre as minhas "pipilins" para as ficarem a conhecer um pouco melhor. Afinal, como falo tanto delas e como são elas que dão sempre o "remate final" aos meus dias, é mais que natural que um dia este post interessantissimo tivesse que surgir.

 

As pipilins estão a crescer que se desunham. Ainda ontem eram uns "pinchavelhos" pequenos,autêntico porta-chaves ambulantes com pêlos e hoje estão assim a modos que para o crescidote. Deve ser da ração. Digo eu. Devem estar para aí a transformarem se  em super gatarronas.

 

Tenho feito várias constações interessantes ao longo do (ainda) pouco tempo que elas estão comigo.

 

Contatação numero 1: As "pipilins" afiam as unhecas nos braços do sofá e não naquela coisinha própria que lhes comprei para o efeito. Bem está pendurado na porta, mesmo á frente dos olhinhos, mas elas passam por aquilo, olham de lado e fingem que não vêem nada. Em compensação, tenho o meu sofá esventrando se que nem um condenado.

 

Constatação numero 2: As "pipilins" estão sempre espertas que nem uns alhos unicamente nas ocasiões em que eu já estou a morrer de sono. Ou seja, por outras palavras: quando as tento por ao fundo da minha cama para durmirem comigo, pareçe que estão ligadas á corrente electrica. Dão milhentas voltas até arranjarem uma posição, ficam nessa mesma posição apenas dois minutos, depois dão dois mortais as duas engalfinhadas na brincadeira, quatro pares de pulos em cima do meu lombo e saltam da cama a "trinta e nove" para andarem a correr a "esquita" pela casa toda. Resultado: não dormem comigo, mas também não levam a melhor! Quando estou nas minhas horas "normais" de vígila, a maior parte das vezes, estão arrochadas a um canto, ferradas que nem umas labregas.

 

Constatação número 3: As "pipilins" adoram a casa de banho. Adoram sentar se cada uma no seu canto da banheira, de cada vez de que tomo banho, a espreitarem minuciosamente cada gesto meu, desde o por shampoo na mão para lavar o cabelo até á parte em que me enrolo na toalha para sair.Parecem esfinges... E depois, não satisfeitas, mal pressentem que o perigo de morrer afogadas terminou, atiram se á paposeco para dentro da banheira, a patinar em grande estilo. Também adoram espreitar a sanita, em biquinhos das patas, de toda a vez que descarrego o autoclismo. Pressinto que algum dia serão sugadas, mas não me quero alarmar muito. As tampas para os ralos também é uma coisinha que miraculosamente se some da minha casa de banho e aparece tempos depois, por artes mágicas, nos recantos mais inimagináveis da casa.

 

Constatação número 4:  É certo e sabido que as "pipilins" mal se apanham de casa de banho limpa (ou seja, mal lhes troco a areia e lavo a caixa) têm logo assim uns necessidades fisiológicas extremamente urgentes nos segundos a seguir. Até se poem em filinha para aguardar a sua vez de estrear a retrete nova!!! Grrrrr.........

 

Constatação número 5: As "pipilins" têm duas camas maravilhosas para durmir: um cestinho de flanela, todo muito confortavel e macio e um apartamento T1 duplex em verga para poderem durmir uma em cima e outra em baixo, que comprei com tanto amor e carinho, já a pensar em tirar umas fotografias todas amorosas.  Pois as maganas adoram durmir mesmo é em cima de um tapete velho ou dentro de um cesto de plástico. Não é normal!!!

 

A Nokas é sem dúvida, a cabecilha do duo maravilha.Como está cá em casa há mais tempo, achou por bem impor se desde logo á nova inquilina. Nota se claramente pela forma como brincam entre si. Tudo o que sejam brincadeiras parvas, do género subir aos moveis, trepar aos cortinados, voos rasantes aqui e alem, provem do cerebrozinho desta criatura. A outra no inicio, fica timida e limita se a olhar a asneira,num silêncio cúmplice, mas lá deve achar aquilo divertido e embala na deixa. A Nokas é mais irrequieta e um tanto ou quanto "espaventada" das ideias. Ás vezes dou com ela a tentar trepar os cantos das portas. Pensará que tem dotes de aranha? A Esmeralda não. É mais sossegada, aliás, tem o ar mais pachorrento do mundo. Deita se aqui e ali e dá se ares de princesa... Adoro quando se vem a enroscar a mim, de todas as vezes que estou deitada no sofá e fica tempos infinitos a "amassar" os meus braços com as unhinhas, para depois se compor e durmir. Em compensação, a Nokas apesar de ser uma espalha-brasas é uma gata mais dócil e que adora colo. Posso lhe pegar de todas as formas e feitios, torce la toda, po la até ao pescoço a servir de cachecol, que ela nao reclama. Ali está, á espera de ver novamente o chão para se por na alheta. A outra, mal lhe pego ao colo, fica  rija como um carapau e tenta logo escapar se sem grandes alaridos. Torce se como uma enguia e lá alcança o objectivo.

 

Ás vezes tiram me do sério. Mesmo!!! É como estar a tomar conta de dois putos e ter que estar ora com o olho num, ora noutro a ver quando vão fazer a asneirinha do dia.  Quando estou realmente nos píncaros da fúria por alguma coisa menos agradavel que tenham feito, aviso as:"Meninas, estão aqui estão ali no restaurante chinês a servirem de Chop Suey". Elas olham me sem entender muito bem o que quero eu dizer com aquilo, mas pelo meu tom de voz apercebem se que não estou para brincadeiras e la se acalmam durante uns minutos. Obviamente que nunca iria deixar as minhas "pipilins" á mercê de um chinoca..."Hummm, calninha tenla". Náááá....

 

A verdade é que me fazem imensa companhia e nunca me deixam sozinha. Ás vezes temos longas conversações ou melhor...monólogos! Eu falo, falo, falo e elas apenas olham para mim e escutam. Nos meus devaneio, digo lhes que são as gatinhas mais lindas do mundo, que são as minhas "twinkywinkies" amorosas, as princesinhas cá da casa, os amores do coração da dona (que por enquanto não partilha o seu espaço com nenhuma criatura bipede), chamo lhes todos os nomes inventados e mais alguns, aperto as e dou lhes beijinhos. É a minha maneira de mostrar que gosto delas... Obviamente que elas não mostram um ar particularmente feliz nessas ocasiões, mortinhas estão elas para desabelharem daquele meu esfusiante momento de demonstração de amor, reviram os olhinhos e esperam que aquilo me passe depressa.

 

Que fazer se adoro animais?! Que fazer se sou uma apaixonada por gatos?Pudesse eu e tinha já um gatil aqui montado em casa...Mas não. A minha mãe não deixa...Aliás, a minha maezinha deita as mãos á cabeça de cada vez que vem cá passar uma temporada comigo. Diz me, no habitual tom maternal de quem dá uma descompostura:"Não te chegava uma, tiveste porte ainda para arranjares outra...e agora cala te que não quero ouvir te queixar das asneiras que elas fazem. Tivesses pensado nisso antes..." Eu sei mamy, eu sei...mas deixa me cá com as minhas bichezas que me fazem imensa companhia, ao menos não arrotam á mesa, não mudam o canal para o futebol e não me perguntam onde vou quando saio toda aperaltada. Deixa me que com estas posso eu bem e estas ainda por cima não trazem sogras atrás (confesso que ando assim ligeiramente traumatizada com este assunto!).

 

Deixo vos uma foto de cada uma das minhas princesufas....

 

Nokas

 

 

Esmeralda (mais conhecida por "Amarelinha"...que original, não acham?!)

publicado por Carlita às 18:36

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2007
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
27

29
30
31


Últ. comentários
Neste momento,tens um ombro amigo, um apoio, algue...
As pessoas mudam tanto quando se ferem o suficient...
Ah boa!!! Mas podiam por um nome mais sugestivo......
Canela não é a especiaria como já percebeste. Conh...
Sabes miga, cada vez acredito mais que nada aconte...
custa tanto... bem sei amiga...por isso é que, qd ...
adorei xD e fez.m bastante jeito
Também sou touro com ascendente caranguejo. 18 de ...
Eu também, parece que me estou a ver ao espelho :P
Miga, até a mim me doem as tuas palavras.... é tão...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro