...da forma mais inesperada...

Sexta-feira, 01 de Setembro de 2006

Hoje apetece me falar de saldos, aquelas épocas tão ansiadas e desejadas por qualquer mulher que se preze. Eu, como boa representante da minha espécie, adoro ir aos saldos. Melhor dizendo, adoro ir ás compras em qualquer época do ano. Mas os saldos...ahhhh!os saldos!!!Só quem é mulher compreende.Aquele top fantástico que namoramos meses na montra, aquele par de sandálias magnífico (que só por um acaso "combinam na perfeição com aquela saia branca, sabes querido"?),aquele taileur que da sempre usar em qualquer ocasião e tudo...imagine se!! A metade do preço!!! É de enlouquecer qualquer mulher, aquelas letras gordas mesmo a saltarem nos diante dos olhos, impossivel não reparar...e não entrar só pela curiosidade.

Eu tenho uma teoria sobre os saldos:"quem vai aos saldos paga e leva...ás vezes uma grande barretada".  Qual não foi a mulher que nunca experimentou a sensação do "adoro este vestido, é lindo, tenho que o levar", e ao experimentar, ve o preço exorbitante e descobre que afinal, o vestido não é assim tão lindo e não lhe fica assim tão bem.?Ficaria bem melhor se tivesse a carteira recheada. Nos primeiros pensamentos sobre a obcessiva aquisição, vêm os saldos, os magníficos, que tudo permitem. Bem, não direi que seja logo o primeiro pensamento, porque o mais provável será uma mulher pensar em arrastar o namorado para o shopping com o pretexto de "descontrair um pouco, ver um cinema" e passea lo vezes sem conta em frente á montra onde se encontra o bendito vestido, tudo com muito carinho, temperado com uns beijinhos e uns abraços, um :"olha amor, gostas deste vestido?estive cá no outro dia e adorei o.fica me super bem.", quem sabe o dito cujo caia na burrice de entrar no tunel sem fim dos trapos, e quiçá, pague .Mas, em ultima instancia, as mulheres esperam sempre por dias melhores.Ou seja, por outras palavras:os saldos.

Primeiro dia: a fúria louca!!!  Compram as coisas que namoram e cobiçaram e por que suspiraram meses a fio, não se vá dar o caso de esgotar logo no primeiro dia.Empurrões, puxões, a corrida para aquela camisola que é observada de longe por duas ou três mulheres e quando uma resolve dar o primeiro passo para ela...zássss!!!as outras aceleram e já lá estão, com as gadanhas em cima do precioso trapo. Uma bulha porque queria exactamente aquela saia, que  "aquela lambisgóia acabou de levar", outra discute porque afinal, o tão desejado vestido (cujo preço ainda pode descer mais)ainda não lhe assenta exactamente na perfeição.

Pessoalmente, não gosto muito de grandes confusões nos saldos. Está bem, está bem, tenho que admitir que adoro dar a minha vista de olhos, mas odeio que uma labrega qulaquer me olhe como se eu fosse o Bin Laden só porque pegei numa camisola que por ali estava para ver o preço. É que depois olham a labrega, a amiga da labrega e a amiga da amiga da labrega, numa cumplicidade fraternal de saldos:" isso estava na nossa mira...grrr..pousa já isso, ó loira com a mania que é boa!".

Porque é que as mulheres adoram ir ás compras( e sobretudo aos saldos)juntas?Eu passo a explicar: uma mulher adora ir conversando sobre cuscuvilhices por entre o meio dos trapos, da entrada e saída de lojas, do que fez beltrano, de quem andou com sicrano("é mesmo parvo!ve se mesmo que não tem nada naquele cerebro!"), até que uma delas vislumbra algo de ue gosta. E experimenta.Não há nada que uma mulher mais goste de fazer do que experimentar trapos novos, mesmo que não seja, apenas para se contemplar no espelho enorme e retocar a maquilhagem, ver se o rabiosque está no sítio, se não tem os dentes sujos de café, compor uma madeixa de cabelo.Uma experimenta a roupa e ca fora a outra espera. Ou então experimentam as duas e saem ao mesmo tempo da cabine, olham uma para a outra e invariavelmente dizem:"achas que me fica bem?eu não sei, pareçe que não é muito o meu género".E lá se vão, comentários adiante e lojas afora, sem peças compradas, mas ao menos mais seguras da sua imagem.

Nos saldos temos tendencia sempre a tornamo nos piquinhas. Se é barato,não presta!Se é caro,não posso comprar!Se há tamanho, não há cor!Se há cor não há tamanho! Se tem bom preço, há tamanho e cor (viva!!!) descobrimos um buraco bem no meio do tecido, ou uma nódoa ou um remendo qualquer.Qualquer mulher sai de uma sessão de saldos com os nervos em frangalhos.

O malogrado vestido continua na montra. "Menos 30%"..."Menos 50%"... E porque não esperar pelos "Menos 70%"? O quê?Já não há tamanho?Já não há cor? O último acabou de ser vendido? Mas se ainda ontem passei por aqui e ele ainda cá estava...

E voilá!Temos o sonho desfeito. Quem lhe atura a birra é o desgraçado do marido a mourejar no trabalho um dia inteiro e quando chega á noite a casa...."Viva os saldos!!!!"

sinto-me:
publicado por Carlita às 22:47

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2006
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Últ. comentários
Neste momento,tens um ombro amigo, um apoio, algue...
As pessoas mudam tanto quando se ferem o suficient...
Ah boa!!! Mas podiam por um nome mais sugestivo......
Canela não é a especiaria como já percebeste. Conh...
Sabes miga, cada vez acredito mais que nada aconte...
custa tanto... bem sei amiga...por isso é que, qd ...
adorei xD e fez.m bastante jeito
Também sou touro com ascendente caranguejo. 18 de ...
Eu também, parece que me estou a ver ao espelho :P
Miga, até a mim me doem as tuas palavras.... é tão...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro