...da forma mais inesperada...

Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2007

Hoje nao me sinto la assim muito feliz. Estou com a SPM (síndrome pré menstrual) e um bocado empiursada. As mulheres deviam poder cometer crimes nestes dias, não acham?Como se já não fosse suficientemente complicado aturarmo nos a nós próprias nestes dias, ainda temos que aturar os outros. É ou nao motivo para cometermos assasínio?

Estar com a SPM é do piorzinho que pode haver. Ora estamos nos píncaros da felicidade, alegres que nem uma labregas, ora estamos pelas ruas da amargura. E não adianta estenderem nos a mão. Com a neurose que temos em cima, correm o risco de ficar sem ela.  Há dias atrás estava tão deprimida, tão deprimida, tão deprimida que até a ver um documentario da BBC Vida Selvagem, sobre os elefantes a serem abatidos, chorei baba e ranho.

-"Tadinhos dos elefantes...a serem mortos só pelas suas presas! Ainda bem que usei aparelho durante 3 anos!"

É assim. Nesses dias só temos pensamentos de cáca... Vislumbre de coisas alegres e felizes só as vemos mesmo nas novelas. E sentimos pena porque o nosso homem nunca nos vai levar a ver as nuvens de helicoptero, nunca nos porá petalas de rosa na cama e nunca faremos as pazes da maneira tão apaixonada como se ve nos filmes. É triste. Realmente triste. Pior: é deprimente! Mas então porque insistimos no masoquismo?

Não adianta.  As mulheres nestes dias adoram enroscarem se no sofá de casa a sentirem se uma lesma. Eu sinto me como um caracol:sempre com peso ás costas.

Se ao menos fosse casada e tivesse filhos, não tinha tempo para o devaneio. Entre fraldas sujas, biberons e a cozinha, o meu processador carburava ao seu ritmo normal. Mas não sou casada. No meu horizonte mesmo espreitando por binóculos, nao se avista a cupula de uma igreja. Nas minhas relações, normalmente, estou sempre,ora com um pé na capela ora fora dela. Decidam se!!! Já me começo a ficar com calos!

Quando é que eu, rãzinha adoravel, vou encontrar o meu sapinho para juntos enchermos a nossa casa de girinos?A mim só me saem aqueles sapos gordos e nojentos. Daqueles de pele rugosa e que nos fazem  um xixi mortal para os olhos que pode cegar. Não me admira que eu não ande a ver nada á minha frente ultimamente.  Dá me vontade de por um anúncio num jornal:

"PROCURA SE batraquio apresentavel,com capacidade de se camuflar de vez em quando, com boas condições de higiene, romântico mas não previsivel, que saiba cozinhar coxinhas de rã, com meio metro de lingua(para apanhar moscas:))e que não coaxe muito."

Se conhecerem alguém com estas características, deem lhe a morada do meu nenufar.

sinto-me:
tags:
publicado por Carlita às 20:32
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes
Últ. comentários
Neste momento,tens um ombro amigo, um apoio, algue...
As pessoas mudam tanto quando se ferem o suficient...
Ah boa!!! Mas podiam por um nome mais sugestivo......
Canela não é a especiaria como já percebeste. Conh...
Sabes miga, cada vez acredito mais que nada aconte...
custa tanto... bem sei amiga...por isso é que, qd ...
adorei xD e fez.m bastante jeito
Também sou touro com ascendente caranguejo. 18 de ...
Eu também, parece que me estou a ver ao espelho :P
Miga, até a mim me doem as tuas palavras.... é tão...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro