...da forma mais inesperada...

Terça-feira, 17 de Março de 2009

Se tudo correr conforme o previsto ( e manda a lei) ao próximo domingo, supostamente, vou ser uma loira muito FELIZ!

 

Mai nada!!!

sinto-me: antecipadamente feliz
tags: ,
publicado por Carlita às 16:53
|

Quinta-feira, 09 de Outubro de 2008

Quem nunca se sentiu completamente fascinado ao contemplar a lua? Aquelas noites límpidas, sem nuvens, que deixam ver perfeitamente a plenitude de uma Lua Cheia? É simplesmente LINDO! Eu sou capaz de ficar horas a fio, quase como hipnotizada, a olhar para um céu desses (... "e ese toro enamorado de la lunaaaaaa...").

 

Está cientificamente provado que a lua influi directamente no magnetismo da terra e como tudo na terra tem um campo magnético (incluindo os seres humanos) é bem provavel que também influencie comportamentos.

 

Os meus influencia de certeza.

 

Estamos em fase de quarto crescente e nessas alturas, dou sempre por mim mais alegre, entusiasmada, com mais vontade de experimentar coisas novas, já para não dizer que reparo que as minhas unhas crescem a olhos vistos!!! Quando chega a Lua Cheia é o descalabro, então!!! Ando assim a modos que louca, mesmo saída das cascas, enérgica como um raio, sentindo me poderossisima!! A Lua Cheia desperta em mim capacidades adormecidas, completamente!!

 Na fase de quarto minguante, lentamente acalmo e na Lua Nova...bem, estou como a lua...NÃO ESTOU!!!  Não ando bem disposta, não ando bem humorada e não tenho vontade sequer de por os pezinhos fora de casa. E quando esta fase coincide com a altura do SPM...Uiiii! Não me digam nada! Não se atrevam sequer a fazer qualquer comentáriozinho inocente. Não se atrevam a dizer sequer que tenho uma madeixa de cabelo desalinhada.

 

Isto é verdade, juro!  Já me dei ao trabalhinho de fazer as respectivas correlações. Não consigo perceber bem porque sucede desta maneira, mas é um facto que sucede comigo e o qual não posso negar. Possivelmente terá a ver com o meu ascendente Caranguejo, que é  um signo regido pela Lua e muito influenciado por ela.

 

Portanto de acordo com o que foi aqui dito, deixo um conselho aos possíveis pretendentes da minha bela (e complexa ) mão:

 

Queridos, tomem em atenção a fase da lua. A sério.  Nada cá de paranoias manhosas quando repararem que não ha lua no céu pois possivelmente tudo o que ouvirão de mim será um rugido assustador. E na fase de Lua cheia? Bem, tentem um raminho de flores...

 

Pode ser que se derreta o iceberg do meu coração.

sinto-me: em fase crescente
tags: ,
publicado por Carlita às 15:18
|

Quarta-feira, 24 de Setembro de 2008

Já repararam que daqui a três meses ( TRÊS MESES!!!) é Natal?!!!

Sou eu que alucino ou o tempo últimamente tem passado extremamente rápido?! É que pareçe que o Natal foi ontem. Pareçe que a passagem de Ano foi para aí na semana passada e quando dou por mim, estamos quase no final de mais um ano e eu a caminhar a passos rápidos para os 31.

E o rei de Copas, esse magano prometido e esperado desde o ínicio do ano? O rei de Copas está é já benzido!!! Quer se dizer, reis de Copas até haverá muitos por aí, bastava para isso eu por os meus óculos especiais para os enxergar, se quisesse e se realmente estivesse disposta a isso. Mas não estou. Não me apetece investir em coisas sobre as quais não tenho controlo depois, sobre as quais não há garantias futuras, sobre as quais construimos uma ilusão para a ver depois desmoronar se como um castelo de cartas. Não me apetece sofrer mais desilusões, nem criar expectativas. Estou bem assim. Poderia estar melhor, sem sombra de dúvidas, mas para estar acompanhada e infeliz permanentemente, prefiro estar sozinha e sentir me miserável só de vez em quando, com a vantagem que posso comprar imensos sapatinhos sem ter ninguém depois para me chatear o cérebro com isso.

 

Agora pareçe que a mais recente preocupação da minha mammy é com o meu estado civil.  Estas férias, enquanto lá estive, volta e meia lá tentava aflorar a questão... "Ai filha, gostava tanto que arranjasses alguém que te fizesse companhia, alguém de quem tu gostasses e que gostasse de ti, que fossem amigos, que... que....e que..." .  Sim, mãezinha também eu gostava de muita coisa. Gostava por exemplo que me saísse o Euromilhões, gostava de ter uma casa voltada para o mar, gostava que as criançinhas em África não passassem fome quando há tanta comida que é deitada fora, mas isso, sinceramente é algo que me transcende.  Acho que a história de ver visto quase metade da população da minha terrinha casar se este Verão, deve ter mexido com ela. E sim, acho que já anda a precisar de uns netinhos pois o Poppy, o nosso cão, de tão mimado que é só lhe falta falar. 

Pareçe que ultimamente toda a gente tem assim um prazer mórbido em me azucrinar o juízo com este tema. Deslarguem me de mão....

 

O amor na minha vida, quando aparecer, quando se der ao luxo de acontecer...acontece!  Mesmo que eu já esteja com os ovários a mirrarem. Não interessa. Para o amor não há idades.

 

 

 

sinto-me: cegueta
tags: , ,
publicado por Carlita às 15:00
|

Sábado, 12 de Maio de 2007

Humor macabro, este meu!!!!          

tags:
publicado por Carlita às 14:29
|

Sexta-feira, 11 de Maio de 2007

"Deixa eu dizer que te amo (I love you)

Deixa eu gostar de você (deixa?)

Isso me acalma (será)

Me acolhe a alma

Isso me ajuda a viver (Ah!! Pois é!)

 

Hoje contei para as paredes (coitadas, estão fartas de me ouvir!)

Coisas do meu coração

Passeei no tempo (hum... hum...)

Caminhei nas horas (hum.. hum...)

Mais do passo a paixão

É um espelho sem razão (porquê?porquê?porquê?)

Quer amor, fique aqui (fica, vai...)

 

Deixa eu dizer que te amo (I love you)

Deixa eu gostar de você (deixa?)

Isso me acalma (será)

Me acolhe a alma

Isso me ajuda a viver (Ah!! Pois é!)

 

Hoje contei para as paredes (coitadas, estão fartas de me ouvir!)

Coisas do meu coração

Passeei no tempo (hum... hum...)

Caminhei nas horas (hum.. hum...)

Mais do passo a paixão

É um espelho sem razão (porquê?porquê?porquê?)

Quer amor, fique aqui (fica, vai...)

 

Meu peito agora dispara (tum-tum!tum-tum!tum-tum!)

Vivo em constante alegria (Ypiiieeee!weeee!)

É o amor que está aqui (FINALMENTE!)

 

Amor I love you

Amor I love you

Amor I love you

Amor I love you (ufff!!! fiquei cansada!)"

Marisa Monte

 

 

 

música: Amor I love you
tags:
publicado por Carlita às 18:00
|

Quinta-feira, 10 de Maio de 2007

Era uma vez...

Era uma vez...

É assim que começam a maior parte dos contos de fadas, não é?Metem sempre uma princesa muito bonita, mas meio tontinha com muito azar na vida e um belo princepe encantado que vem lá dos confins do mundo montado num cavalo para ficar com ela.

As princesas das histórias nunca fazem nada. Passam a vida em contemplação. Quanto muito, fazem bordado para o seu enxoval no seu real jardim ou vêem os passarinhos sentadas á janela do seu real quarto, esperando ansiosamente pelo vislumbre no horizonte do seu querido príncepe. E os príncepes? Ahhh!!! Esses são os homens dos 7 ofícios! Têm sempre cara de Brad Pitt e usam collants. Dominam a arte do manejo da espada e cavalgam como se já tivessem nascido montados numa sela. Até os seus cavalos são lustrosos e têm dentes brilhantes.

 

Hoje em dia não há príncepes nem princesas assim. As princesas transformaram se em donas de casa e trabalham 8 horas por dia e os príncepes, esses são tudo menos encantados. Trocaram os cavalos pelos carros, a espada pelo telemovel e deixaram de usar collants. Bem...alguns! São, o que que costumo chamar os "palhaços encantados":

Dentro de cada mulher ainda existe a princesa dos contos de fadas, que adora pentear a sua longa juba loira, preocupada com oseu vestido para o baile de gala e que continua á espera do seu encontro mágico, para ser feliz para sempre. Mas o raio do príncepe não há meio de aparecer! Pelo caminho, vão tendo encontros mais ou menos acidentais e confraternizam com  algumas criaturas que andam "perto" de ser o seu mais que tudo, mas que depois se revelam uma verdadeira decepcção. Beijam o princepe e ele transforma se em sapo... Upsss! Não era suposto isto ter acontecido, pois não?

 

A maior parte dos "palhaços encantados" dos nossos dias, não têm cara de Brad Pitt, mas gostamos deles na mesma; não usam a espada para nos defender, ms quando confrontados, têm atitudes de garanhão por nossa causa e muito menos nos põem na garupa de um cavalo. Sentam nos lado a lado com eles no carro, em pé de igualdade  e levam nos a jantar fora. Mas onde está o romantisco quase trágico dos príncepes de outrora? Vejam o exemplo do Romeu, que literalmente morreu de amores pela sua Julieta. É disso que falo.Alguém que nops diga: " Sem ti ao meu lado a vida não vale a pena." Nós, mulheres, não queremos na consciência o peso da morte de ninguém. Apenas queremos que nos façam sentir especiais.

 

Antigamente os príncepes não tinham distracções. Quando queriam uma princesa, lutavam por ela, concentravam se no objectivo e iam á luta com garra. Nunca li nenhum conto de fadas em que o príncepe dissesse á princesa, á laia de desculpa:

-"Olha amor, hoje não posso ir ter contigo... Tenho um jantar marcado com os outros príncepes e depois vamos todos ver o torneio de cavaloeiros ali ao estádio. Mas amanha falamo nos, está bem?"

Percebem onde quero chegar?

 

Antigamente não. Antigamente havia amor, paixão determinação...e era lindo!!!

A princesa soltava um "ai" e imediatamente ocorria o seu princepe, suspirando com ela. Imaginem o filme, dialogo fascinante entre estes duas personagens:

 

Take 1:  A princesa está sentada no seu banco de jardim, hirta e firme como uma barra de ferro (não tem problemas de coluna), com as mãos cruzadas no regaço, uma trança que lhe chega aos pés, atafulhada de folhos (mas com as mamas a chegarem lhe aos olhos), tentando respirar. Aparente uma calma zen.  O príncepe está sentado ao lado, de collants, camisa de manga de balão, de perna aberta e apoiando as mãos na espada. Pormenor: há borboletas voando ao redor deles e quando a princesa estica o braço, um passarinho vem pousar na sua mão (e não faz necessidades).

-"Meu amor"- suspira ela -"Tive tantas saudades tuas."

-"Eu também, minha adorada Darzilene (ou Ludovica, Mercileia, Asdrubalina...escolham o melhor. É certo e sabido que as princesas têm sempre um nome estranho). "Finalmente consegui superar a prova de coragem que o teu pai, o Rei Leão, pediu. Cavalgei tempos infinitos no meu Ruminante (até me doerem as nádegas), pelo caminho matei uns malfeitores e fiz umas quantas boas acções. Ahhh!!Já te disse que encontrei o príncepe da Branca de Neve?"

-"Não meu amado, não me disseste"- responde ela

-"Sim, encontrei o, fomos beber umas "bjecas" e por a conversa em dia. Quando finalmente  estava alcoolizado o suficiente, ganhei coragem para ir matar o dragão que, vê lá tu, para me enganar e seduzir, se tinha transformado na Bela Adormecida, mas afinal era o Shrek. Agora finalmente podemos casar e na nossa noite de núpcias, meu amor, depois de passar duas horas a despir te os atavios e outra meia hora a tirar te o cinto de castidade, posso finalmente fazer te um filho".

-"Oh príncepe (os príncepes nunca têm nome.São simplesmente...príncepes!)-diz ela enquanto lhe sacode uma escama de dragão do ombro- "foi a coisa mais romantica e bela que me disseram até hoje".

Nessa altura beijam se. Quer dizer, o maior rasgo de paixão e voluptuosidade que possam ter é roçar os lábios um no outro. Não há cá beijos com lingua nem apalpões para ninguém. E é nesse momento que os passarinhos e as borboletas enlouquecem de tanto voar á roda deles e que surge uma musica de fundo, muito conveniente, vinda não sei de onde.

Aberrantemente lindo!

 

Hoje em dia já ninguém tem estas conversas rebuscadamente românticas. A coisa é feita mesmo por sms:

-"Olá babe...I miss you! Hoje tive umdia stressante no trabalho, mas nada que não se resolvesse. Fui depois beber umas "loiras" com o pessoal aqui do serviço. Tá se bem! Olha, queres ir jantar fora hoje? Diz me qualquer coisa depois. Bjs"

-"Ok. Combinado.Ás 21h no sítio do costume."

 

Simples, prático e directo...Querem romance? Vejam no no cinema :).

sinto-me: Encantada
tags:
publicado por Carlita às 18:46
|

Não sei se é da chegada da Primavera, mas o meu "cuore" anda borboleteando demasiado para meu gosto. Estarei contaminada para aí com algum vírus Primaveril?

Andei "assombrada" durante uns tempos mas agora (confesso que foi depois da "visualização") fiquei assim,com o coração leve como uma pena e a bater ao ritmo de uma borboleta tonta. O que é isto?

Voltei a encontrar o malfadado bonequinho verde mns...Grrr!!!Ainda não o consegui exterminar. Será que deitando lhe para cima um pouco de "Dum- Dum" ele desaparece? Tenho que me ver livre desta perseguição de uma vez por todas, mas o meu coração de borboletinha apaixonada não deixa...

 

( Tal e qual...)

 

 

sinto-me: tal e qual...
tags:
publicado por Carlita às 14:29
|

Quarta-feira, 09 de Maio de 2007

"Bem que se quis

depois de tudo ainda ser feliz

mas já não há caminhos para voltar.

E o que é a vida fez das nossas vidas?

O que é que a gente não faz por amor?

 

Mas tanto faz.

Já me esqueci de te esquecer porque

o teu desejo é o meu melhor prazer

e o meu destino é querer sempre mais.

 

Agora vem para perto, vem

Vem depressa, vem sem fim dentro de mim

que eu quero sentir

o teu corpo pesando sobre o meu

Vem meu amor, vem para mim

Me abraça devagar

Me beija e me faz esquecer."

 

Marisa Monte

sinto-me: In love...
tags:
publicado por Carlita às 22:17
|

Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2007

Os passarinhos cantam. Voam borboletas. O ceú está azul e o sol brilha. Tudo cheira a novo.Não, não é primavera. É mesmo a minha amiga Isabel que está gravida de quase 9 meses, inchada que nem um balão e quase a parir. A roupa não lhe serve(veste o 42), pesa mais que um elefante, arrasta se como uma minhoca, mas está feliz. Tem enjoos matinais, vomita de hora a hora e dorme de papo para o ar como uma tartaruga, mas sente se feliz. Também não tem sexo há 2 meses, mas não se importa. Tem tanto charme como a Moby Dick. Está feliz porque vai ser novamente mãe de mais uma criaturazinha adoravel. Sinto inveja. Mas por enquanto sinto me bastante feliz a vestir o 34 e a durmir com as mamas coladas ao colchão.

Contou me ela que na altura do parto entrou em transe. Literalmente. O marido, esse belo exemplar da espécie masculina, desmaiou quando lhe puseram a filhota nos braços. A mulher pare e o homem desmaia. É típico. Já é assim ao longo de gerações. Quando lhe perguntei o que sentiu, disse me que a primeira reacção dela foi ver se a criança tinha os dedos todos. Mas que espécie de paranoia é essa das mães com os dedos dos recem nascidos? Foste para a cama com algum polvo?Sinceramente, não me me imagino a estar ali de perna aberta, a fazer força e arfar como se tivesse acabado de correr a maratona. É melhor chamarem o exorcista, porque vou querer dizer das boas ao meu mais que tudo :"se soubesse que isto ia ser assim, tinha te mandado enviar os ramos de rosas naquele sítio, babe."

A Isabel lá tem as suas crias. Toma conta delas como uma verdadeira mãe galinha. O pai só se chega perto para brincar. Também é típico. A mulher fica sempre com o trabalho sujo.

O Bernardo e a Inês têm agora 6 e 4 anos  respectivamente. São uns amores, mas a mãe diz que lhes põe os nervos em franja. Acredito. A isabel fica sempre meio adoentada quando pensa que tem que ir ás compras e levar os filhos. Querem tudo quanto vêem. Eu digo lhe:

-" Tens que ter paciência. Vais ver que é uma fase. O importante é não cederes tudo o que eles querem."

Mas os estafermos pensam que moram na gruta dos sete anões, cravejada de diamantes e esfregam se nos pais como se esperassem ver surgir o Aladino para lhes realizar os desejos.

No outro dia fiquei a tomar conta deles. Tinha que sobrar para mim. Logo eu, que a minha experiencia de puericultura se resume a tratar de gatos e pouco mais. As plantas não são assim lá muito felizes na minha casa e os meus peixes morreram todos de congestão. Bem, lá terá que ser.

Enquanto lia o meu livro sentada no sofá, o Bernardo estava entretido a ver desenhos animados. Por falar nisso, porque é que os desenhos animados de hoje em dia têm que ser todos "made in China"? Antigamente havia os pequenos póneis, o Dartacão, o Tom Sawyer, séries educativas. Agora, para onde quer que se olhe, só se vêem bonecos cabeçudos e de olhos esbugalhados, que têm todos os poderes do mundo incluindo aquele de matar com o olhar. Não me admirava nada de alguma dia ver o Bernardo a calçar socas de madeira, a querer comer arroz  chau- chau sentado no chão e a dizer "sayonara."

A Inês levou algum tempo a brincar com as suas boncas fashion. Sabem quais são? Aquelas serigaitas esfinafradas que estão sempre no topo da moda? No meu tempo brincava com as barriguitas. Eram pequenas, barrigudas e tinham um bibe que mal lhes tapava as nádegas. A sua única preocupação era brincar no balouço, andarem no cavalo de madeira e o seu máximo toque de beleza era de vez em quando terem o cabelo a cheirar a frutas. Agora as bonecas também se pintam, poem piercings e fazem tatuagens. Saõ magras e usam as roupas da moda. Assisti também ao casamento da Babie veterinária com o seu Ken. E pensei:"que vidinha entediante!" Durmiam na mesma cama, os dois de papo para o ar, davam uns beijinhos e depois lá ia a Barbie no seu "coche" cor de rosa, para a clínica atender os bichinhos, qual mulher independente. O Ken, esse labrego musculado, ficava na cama  o dia inteiro. Hummm...Não lhes dou muito para o divórcio.

Num passe de mágica, os dois vermezinhos pegam se á bulha. Num segundo o Bernardo etava a olhar para a tv e a seguir já estava a pisar com toda a fúria o ninho de amor da barbie. Coitado do Ken! Na semana da lua de mel e há logo um terramoto! Mas como é que o puto fez isto? Teletransportou se, como no Matrix? Descuidei me um milésimo de segundo a voltar a página e a pensar em todos os Kens que passaram pela minha vida e zásss!!!! Rebenta a 3ª guerra mundial mesmo á minha frente e eu não dei por nada. Hittler, deixa te estar onde estás, todo quentinho no meio do inferno, que tu ao pé destes dois diabretes és a Madre Teresa.

Já tinha os nervos á banda...Desejei ser um Pokémon para os fulminar. Talvez o Picatchu, que lança faíscas com o rabo. E então lembrei me:

-"Meus queridos funginhos, vamos fazer um jogo. Que tal?"

Tréguas. Ufff!

-"O jogo chama se "regresso ao passado." Tu regressas imediatamente aos tomates do teu querido pai. E tu Inês, transformas te num óvulo que vai ser eliminado na próxima menstruação. Pode ser?! 3, 2, 1...Já!!!"

 

 

sinto-me:
tags:
publicado por Carlita às 20:32
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Últ. comentários
Neste momento,tens um ombro amigo, um apoio, algue...
As pessoas mudam tanto quando se ferem o suficient...
Ah boa!!! Mas podiam por um nome mais sugestivo......
Canela não é a especiaria como já percebeste. Conh...
Sabes miga, cada vez acredito mais que nada aconte...
custa tanto... bem sei amiga...por isso é que, qd ...
adorei xD e fez.m bastante jeito
Também sou touro com ascendente caranguejo. 18 de ...
Eu também, parece que me estou a ver ao espelho :P
Miga, até a mim me doem as tuas palavras.... é tão...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro