...da forma mais inesperada...

Segunda-feira, 15 de Novembro de 2010

Este fim de semana foi inspirador.

Armei-me em carpinteira, ou melhor, armei-me em parva. Quando não se tem nada de mais para fazer na vidinha, puxa-se pelo lado imaginativo e depois o resultado são obras de arte, de que artístico têm muito pouco.

Confesso que sempre que vejo o programa do "Querido, mudei a casa" dão-me assim umas ganas loucas de atirar a mobília toda da casa por uma janela e tentar uma decoração nova... pintar paredes, trocar cortinados, arrancar o chão. É que parece tão fácil e depois o resultado é sempre tão fantástico!!! Esqueço-me é que são coisas feitas por profissionais.

 

Mas eu... oohhh!!!Então, eu até sou tão jeitosa e tudo, até fazer renda e ponto cruz sei, até pintar paredes já pintei sem nunca antes ter pegado numa trincha e em tinta,que dificuldade haveria em dar uma demão ali nas portas de casa, que estavam mesmo, mesmo a pedir para lhes tratar da saúde? Pois bem, meti mãos á obra e dirigi-me á drogaria mais próxima para comprar "bondex". Para carpinteira, falta-me muita coisa, mas principalmente falta-me a habilidade e a sabedoria inata á profissão, por exemplo, saber que há mais de uma cor para aquele produto. Feita croma, armada em sabichona:

-"Olhe, quero uma lata de bondex para as portas, se faz favor."

-"Então e de que cor quer?"

Aiiii! Gluupssss! Não me lixes agora... Sabia lá eu que havia mais do que uma cor?

-" Huuuummm.... Aaahhhh....entãããoooo há assim muitas cores?"

 

O senhor olha para mim por cima dos óculos, vai buscar o catologo e estende-mo. Faço a minha cara de caso, aquela em que ponho a boca ao lado, num esforço de concentração e mentalmente faço um fantástico "mimimáquemestálivrelivreestá" e ...TCHARAAAAM! Quero esta! Escolho logo o tom mais escuro, pois claro, o nome de "nogueira brilhante" pareceu-me soar tão bem e imaginei logo as minhas portas cheias do brilho da nogueira. Muno-me ainda de uma trincha e de uma quantidade descomunal de folhas de lixa, que tenho cá para mim davam para alisar a madeira de uma sequóia e lá vou para casa toda artilhada.  E inspirada.

 

Visto a roupa mais chunga que encontro, ponho o boné ( não, não faz sol em casa mas não sei porquê, acho que o boné dá me um ar extremamente profissional), cigarro nos queixos, um CD dos Simple Red e mergulho no trabalho. Não é preciso tirar um curso para saber que a madeira convem ser primeiro lixada e polida antes de lhe ser aplicado qualquer produto. Deduzi eu. E deduzi bem só que não fiz a coisa bem. Lixo para a direita, lixo para a esquerda, para cima, para baixo, em circulos (para tirar os riscos, ah aqui convem insistir...mais circulozinhos com a lixa! Lindo!)...Aaaaahhh a coisa até está a correr bem, agora é só fazer o acabamento com o bondex e ficará LINDA!

 

Agora, só para que conste, um aviso: tintas, jornais e gatalhada á mistura não são assim a melhor combinação do mundo. Era eu a pôr as folhas da "Dica da Semana do Lidl", debaixo da porta para evitar salpicos no chão e as minhas gatas do outro lado a puxarem-nas para brincar. O resultado: bondex na lata,no pincel, na porta, no chão, nas mãos e no pêlo dos gatos. Acreditem, não é uma conjugação muito feliz de factores.

 

Depois das pinceladas da praxe e de me ter começado a aperceber que a coisa não estava propriamente a ficar como eu a tinha imaginado (onde está o raio do brilho da nogueira, paaaah?), tenho a ideia feliz de ligar ao meu pai, todo ele pro das madeiras e afins, só assim para tirar umas dúvidas. Coisa que deveria ter feito inicialmente antes de deitar mãos á obra mas por achar que sabia tudo, impertinentemente não fiz.

-" Paizinhooooooo....tecateca e mimimimi....olha, conta-me lá: o bondex pode-se aplicar em todas as direcções ou...nem por isso?"

-" Então, tens que passar o produto sempre no sentido da folha da madeira...de cima para baixo e nunca noutras direcçoes"- ahhh, boa. Pois. Huuuumm...Griuuuuunnf!

-" E também que lixar tudo no mesmo sentido, sempre na vertical. Não andes para aí a inventar modas!!!"

 

Pois não, paizinho....inventar já eu inventei á bocado. Agora amanho-me á minha linda obra de arte.

 

Acabei posteriormente por chegar á conclusão ( depois de muito olhar para aquilo de todos os ângulos) que até não estava assim tão mal de todo. Dá um certo ar rústico (tão em voga hoje em dia) á porta da casa de banho. O certo, é que não me atrevi a fazer mais nada.

 

Entretanto, esta manhã, num rasgo de inspiração que se me chegou enquanto engolia os cereais do pequeno-almoço, olhei para os candeeiros do tecto da sala e passou-me pela cabeçita fazer umas quantas alterações na iluminação.Então e se....?  Coisinha simples: puxar os fios do tecto para a parede, pôr umas calhas a tapar, engendrar depois para lá umas lâmpadas e já está!

 

Mas acho que não me vou atrever a esta hércula tarefa ou com o meu jeitinho ainda provoco um apagão aqui na zona.

publicado por Carlita às 18:46
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

20

21
22
25
26
27

28
29


Últ. comentários
Neste momento,tens um ombro amigo, um apoio, algue...
As pessoas mudam tanto quando se ferem o suficient...
Ah boa!!! Mas podiam por um nome mais sugestivo......
Canela não é a especiaria como já percebeste. Conh...
Sabes miga, cada vez acredito mais que nada aconte...
custa tanto... bem sei amiga...por isso é que, qd ...
adorei xD e fez.m bastante jeito
Também sou touro com ascendente caranguejo. 18 de ...
Eu também, parece que me estou a ver ao espelho :P
Miga, até a mim me doem as tuas palavras.... é tão...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro