...da forma mais inesperada...

Domingo, 11 de Julho de 2010

Realmente os homens são criaturas muuuuiiiito estranhas. Ora agem como uns verdadeiros trogloditas, importadas directamente do Periodo Paleolitico para o momento presente, ora são de uma gentileza e cavalheirismo de intenções duvidosas, sobretudo quando nos abordam na praia, cheios de preocupação pela nossa saúde e bem estar ( e com a maior cara de pau do mundo) dispostos a espalhar o "produto" em locais inacessiveis do nosso corpo.

 

Sábado de manhã e eu esticada num areal de uma praia cheia de gente.Um sol brilhante e encantador a torrar-me a tromba, um vento fresco para amenizar o calor e a companhia de um livro. As criançinhas dos outros a gritarem á beira mar, uns "camones" tisnados pelo sol á minha frente. Eu de óculos de sol, quase a deixar-me dormir e a aproveitar aquele estado de indolência em que não se pensa em nada ( eu sei que há muitas pessoas que não conseguem dormir na praia, mas eu, que sou a rapariga Martinigirl do sono, mal sinto as palpebras pesadas, até de pé sou capaz de tirar uma soneca). Até que o idílio foi inteerrompido. Oiço uma voz ao meu lado:

 

-" Desculpe... olhe, desculpe... é estrangeira ou portuguesa? Inglesa? Espanhola?"

 

Meio estremunhada, levanto a cabeça e olho para o lado. Tinha uma criatura, com idade para ser meu avô, metido nuns ridiculos e minisculos calçoes de banho. Primeira reacção: M.E.D.O.!

 

-"Huuuummm?!!!Não, não. Sou portugesa. PORQUÊ?"

 

Agressiva. Já estava mesmo a adivinhar o que por aí vinha: ou a história batida do portector solar ou o cravanço tipico do isqueiro para acender o cigarro. Era a primeira opcçao.

 

-" Aaaahhh...ta bem. A menina está aqui desde manha, não está?"

 

Não posso!!! Que raios é isso agora? Ando a ser espiolhada? O meu Tico e Teco chocaram um com  outro e começei a lançar chispinhas pelos olhos.

 

-" Sim, estou. Eeeeee.....então? Algum problema?"

 

É verdade, eu tenho realmente a paciencia de uma santa, mas este genero de conversas faz me ir aos píncaros da lua num ápice. Passe-me uma coisa má pelo cérebro, deixo de raciocionar e fico extremamente antisocial. Mais uma vez, agressiva. Eu não bufo...rosno!

 

-" É que sabeeeee.....estava ali sentado e reparei que pos o produto (produto?!!!o qual? o que mata ratos ou melgas?! Dou gargalhadas interiormente!) e vi que não passou nas costas ( hum hum... ai vem !) e este sol faz tão mal ( Meu Deus? Essa preocupaçao toda é real?!)....e pensei em me oferecer para a ajudar a pôr.... ( hum hum... ora aí está,a abordagem tipica) se quiser...claro!"

 

Aaaaaiii! Que canseira! Não haverá por aí uma coisinha mais original, não? Teria eu cara de quem queria ser avó sem sequer ter tido filhos? Pensaria ele em adoptar-me? Não sei. Faço então aquele gesto com a mão esquerda, aquele como quem diz " epah,ta bem despacha-te lá e some-te dos meus olhos"  e digo-lhe que não, que não valia a pena, que o sol não me estava a incomodar. A verdade, é que preferia mil vezes estar a sofrer de uma queimadura de 2º grau que o deixar espalhar-me qualquer coisa em qualquer sitio do meu corpo.

 

Creio que não ficou satisfeito, porque saíu-se com um " Que livro está a ler? É interessante?"

Meo Deos!!!! O que é que mais uma gaja tem que fazer para despachar um tipo de forma subtil? É verdade que para muitos homens, a subtileza é algo que simplesmente não resulta e pelos vistos, este era um deles. Vai ter que ser á bruta, é? Pois que seja!!!  Fecho o livro com estrondo, pego nele e mostro-lhe a capa, sem dizer uma palavra. Uffff!!! Até que enfim percebeu! Despediu-se e em poucos segundos pôs-se a milhas. Vai em paz, meu bom homem.

 

Sinceramente, não sei o que se passa comigo. Ultimamente parece que tenho um íman que só atrai velhinhos (perdão!) homens de meia idade, fanfarrões e ligeiramente exibicionistas. Como aquele que há tempos atrás andava a correr e a ginasticar unicamente nos 10 metros de areal á minha frente. Ou como aquele lunático psicótico que descobriu o meu telemovel e envia mensagens a tratar-me por menina (claramente cota!) sem se identificar. Tudo bem, tudo bem, eu estava sempre a dizer que queria encontrar alguém maduro e responsável, mas não vale a pena o exagero.  Isto é uma piada cósmica.

 

Só há uma coisa a dizer: inuteis. Alias, só ha duas coisas a dizer: verdadeiramente inuteis! Quer-se dizer, quando vamos a alombar com o saco do lixo ou a fazer halterofilismo com os sacos das compras, nenhum se ofereçe para ajudar. Se bem calha, passam por nós, veem o nosso ar de mártires e ainda nos micam o rabo. Agora quando o assunto é por as mãos untosas que sabe-se lá Deus por onde andarem de cima do corpinho alheio, têm ataques de cavalheirimo....Gruuunnfff!!!

Dá mesmo vontade de dizer:" Go polish the turtle, man...."

publicado por Carlita às 19:06
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

16
17

19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Últ. comentários
Neste momento,tens um ombro amigo, um apoio, algue...
As pessoas mudam tanto quando se ferem o suficient...
Ah boa!!! Mas podiam por um nome mais sugestivo......
Canela não é a especiaria como já percebeste. Conh...
Sabes miga, cada vez acredito mais que nada aconte...
custa tanto... bem sei amiga...por isso é que, qd ...
adorei xD e fez.m bastante jeito
Também sou touro com ascendente caranguejo. 18 de ...
Eu também, parece que me estou a ver ao espelho :P
Miga, até a mim me doem as tuas palavras.... é tão...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro