...da forma mais inesperada...

Quinta-feira, 05 de Novembro de 2009

Hoje não pude deixar de sorrir, quando abri o jornal "Dica da Semana" do Lidl, que habilmente retirei da caixa do correio, folheei as páginas enquanto comia uma maçã e me deparei com a definição do signo da semana- Touro.

 Passo a citar:

 

"No casamento, a nativa de Touro gosta de sentimentos sólidos e de não se sentir abalada ou constantemente em perigo. Embora seja ciumenta, saba dissimular esse ciume como ninguém. O casamento para os nativos de Touro, é sinónimo de família. É uma mulher que conquistará o ser amado através da mesa."

 

Está tudo dito! Realmente, quando as coisas são verdade ou quando temos dúvidas sobre qualquer assunto, basta estarmos atentos que o Universo realmente conspira para nos confirmar ou não as nossas dúvidas. Aqueles pequenos sinais, que se estivermos atentos, nos vem parar ás mãos sem fazermos nada...

 

Palavra-chave: SEGURANÇA. Em todos os aspectos.

 

Como genuina Touro que sou ( nasci no segundo decanato do signo) a necessidade de me segurança e estabilidade é algo que dou muito valor. Saber exactamente o terreno que piso, é algo que me dá uma força extraordinária para seguir em frente. Pisar rama verde é a forma mais rápida de arrepiar caminho.Não... não me aliciem cá com propostas sem pés nem cabeça, aventuras sem saber o que esperar depois, negócios da china sem regras e objectivos a cumprir, só pelo simples gosto da aventura que eu não vou nessas cantigas. Comigo, é pão pão, queijo queijo. Esses delirios deixo os para os signos de Ar ( Gémeos, Aquario e Balança), que são aventureiros por natureza. Como a natureza do elemento que rege o meu signo ( Terra) eu tenho os pés bem fincados no chão...Altos voos, ainda por cima sem rede, não são para mim.

 

No trabalho, tenho que me sentir minimamente segura para dar rendimento. Segurança para mim implica despreocupação e despreocupação implica saber que nos proximos tempos poderei contar ter uma rotina mais ou menos certinha para estar bem comigo propria. Trabalhos precarios com contratos de 3 em 3 meses ou algo que o valha, é motivo para andar sempre com o credo na boca, sem saber o que fazer e para onde me virar. Largar um emprego que até pode ser extremamente aborrecido, mas que é algo estavel e concreto para me aventurar em negocios altamente aliciantes e lucrativos, sem que não se sabe quanto tempo podem durar, estou completamente fora.

 

Nas relações, está implicito o mesmo processo. Amizades-coloridas ( tão modernas e actuais), relacionamentos efemeros, sexo pelo sexo, o gosto da aventura...não têm nada a ver comigo. Não que eu até não gostasse de ser ser assim, pelo menos não me prendia e se calhar é uma forma de ser se feliz, mas sei que o meu temperamento nao dá para isso. Gosto de ligações objectivas, sentimentos claros, planos para o futuro. Essa história estranha e rocambolesca do "somos amigos coloridos e tal, estamos juntos quando nos apetece e dá jeito, não há chatices...vamos para a cama numa noite no auge da paixão e no dia a seguir não se passou nada..." epahhhh...comigo não! Não sei lidar com isso. Como é que eu lido com alguem que me vê nua umas quantas vezes e depois sai comigo e tento fingir que isso nunca aconteceu?

 

Não venham ter comigo se não têm ideias bem definidas e concebidas sobre aquilo que querem da vida, que isso a mim baralha me. Não entendo uma pessoa que muda frequentemente de ideias ( mudar de ideias até pode ser uma forma construtiva de aprender, mas não mudar de objectivos como quem muda de camisa) e que não sabe se quer estar aqui ou ali, se umas vezes quer ir para a direita e outras para a esquerda.  Eu posso ser indecisa, desculpem, indecisa não é a palavra certa...a expressão correcta será mais "lenta a tomar decisões". Mas sou-o não por não sber o que quero, apenas porque demoro muito tempo a ponderar todos os "quês", "comos" e "porquês" de qualquer decisão.  Quando decido enveredar por um caminho, sigo-o até ao fim ou pelo menos, até onde as forças me levarem. Seja ele em linha recta, bem assinalado e sem perigos pelo meio, seja ele feito de curvas e contracurvas sinuosas com declives acentudos. Seguir em frente é o meu lema... Haverei sempre de arranjar maneira de contornar os obstáculos.

 

Por outro lado, a minha teimosia é tão grande que não sou suficientemente esperta para me levar pelos conselhos dos outros... Se me avisarem que se insitir em continuar por um caminho, lá mais á frente vou encontrar um precipicio não sinalizado e cair, eu não quero saber. Tomei a decisão de fazer aquele percurso e não adianta avisos. Quando estiver escaqueirada nas profundezas do precipicio, com a cabeça partida e meio perdida, logo pensarei em como sair de lá ... e lembrar me ei que há próxima não posso vir pelo mesmo caminho. Ou seja, aprender com os erros dos outros, que é uma atitude inteligente e sensata, nada... Prefiro aprender com os meus.

 

Nós, Touros, superficialmente podemos parecer pessoas frias e distantes, pouco dados a pieguices e lamechices mas isso geralmente é só fachada. Nunca ninguém ouvirá o desabafo de um Touro por sua livre e espontanea vontade e com pessoas com as quais não se sentem totalmente á vontade e com plena confiança.E sabem porque? Porque as coisas podem ser dificeis e duras, mas nós achamos que estamos sempre aptos para as ultrapassar. Lutamos e lutamos e lutamos...

 

Temos o pavio um bocado curto, não nos tentem a paciência durante muito tempo que somos capazes de explodir mais depressa do que aquilo que demora dizer, provocando estragos terriveis com as nossas fúrias (raras e repentinas).

Uma vez perdida a compostura e abertas aa portas do disparate e da asneira, não caiam no erro de tentar remediar as coisas, de tentar tapar o sol com a peneira, pois apenas se arricam a levar um coice bem dado.  Deixem nos lá espernear, berrar e disparatar á vontade, deixem nos bater com as portas, armar um pé de vento desgraçado se for caso disso que depois, aos poucos voltamos ao nosso estado natural, calmos e pacificos como sempre. Nada cá de palavrinhas mansas, que na altura não ouvimos ninguem a não ser nós proprios. E se depois da tempestade, acharmos que erramos, sabemos pedir desculpas como ninguem.

 

Financeiramente,somos extremamente competentes no gerir das nossas economias. É raro ver um Touro esbanjar dinheiro pelo simples prazer de o fazer. Se há pessoas com cabeça e olho para investir em negócios seguros ( e com garantias rentaveis) é o Touro. O Touro gosta do dinheiro, porque o dinheiro para ele, implica ( mais uma vez) SEGURANÇA. E não medem meios para isso. São capazes de trabalhar horas a fio, se isso significar mais lucro. Mas neste campo, há dois tipos de taurinos:há os que juntam dinheiro pela necessidade de terem um pé de meia  e esses geralmente são uns verdadeiros forretas e há aqueles que são desprendidos,aqueles que apenas gostam de ganhar dinheiro para poderem satisfazer os seus caprichos. Se não foram muito apegados, os Touros, apesar de tudo, são pessoas muito generosas com eles proprios e com os outros.

Eu enquadro me completamente na segunda classe. Gosto do conforto que o dinheiro me dá e daquilo que posso fazer com ele. Não me imagino a trabalhar horas e horas só pelo gosto de amealhar uns tostoes. Sou bem capaz de trabalhar que nem uma camela, mas  apenas porque meti na cabeça que aquele dinheiro me vai servir para algo mais do que estar a fazer monte numa continha de um banco qualquer.

 

Touro que é touro é pouco dado aos desporto. É uma preguiça inata...ás vezes lá nos dá um rasgo de inspiração e umas vontades malucas de nos mantermos em forma, mas não se entusiasmem: é sol de pouca dura. Não fomos talhados para aquilo. O que gostamos mesmo é de comer bem. Estar com os amigos numa mesa bem composta é um dos grandes prazeres na vida de um Touro. Querem nos ver felizes? Deixem nos organizar um jantar em nossa casa, convidar os amigos para um jantar especialmente preparado por nós e sentir que o nosso empenho foi valorizado. Não se preocupem que depois arrumamos a cozinha e os tachos todos... no dia a seguir, pois o convivio é sempre demasiado bom para ser interrompido por tarefas domésticas.

 

Transmitimos segurança e estabilidade, coisas que tanta falta nos fazem a nós. Somos aquele pilar a quem os amigos se encostam para contar as mágoas e sabem que o podem fazer porque sabem que estaremos ali, a dar lhes o nosso apoio. No entanto, não lidamos bem com o facto de estarmos na situaçao inversa: faz nos sentir frageis e vulneraveis, quando queremos e pensamos ser durões e inatingiveis.

 

Somos pessoas extremamente carinhosas e meigas, para quem o toque fisico é fundamental para estabelecer contacto, Mas atenção, não firam os nossos brios, não ultrapassem as marcas que deixamos ( ou pensamos que deixamos )bem delimitadas no inicio. É que nós não suportamos traições de qualquer espécie e uma vez riscados da lista, riscados para sempre, Pode nos custar como o diabo, podemos sangrar por dentro, mas como uma vez disse a T. ( taurina também nascida num belo dia de Maio):" quando visto a capa da indiferença. não há nada que me faça mudar". E é tal e qual! E á força de tentarmos ser indiferentes ao que nos magoou, torna nos realmente, depois indiferentes.

 

Podia agora dizer que antes de escrever este post estive a preparar me e a consultar material sobre o assunto, mas a verdade é que apenas me baseei em mim própria e ns muitas pessoas que conheço que são do meu signo, Quem achar que qualquer coisa não estará bem, está á vontade para contestar,concordar ou dar a sua opinião.

 

Agora deem me lá licença, sim? Vou só ali enfiar me nos lençois e volto amanha....

publicado por Carlita às 21:04
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26

29


Últ. comentários
Neste momento,tens um ombro amigo, um apoio, algue...
As pessoas mudam tanto quando se ferem o suficient...
Ah boa!!! Mas podiam por um nome mais sugestivo......
Canela não é a especiaria como já percebeste. Conh...
Sabes miga, cada vez acredito mais que nada aconte...
custa tanto... bem sei amiga...por isso é que, qd ...
adorei xD e fez.m bastante jeito
Também sou touro com ascendente caranguejo. 18 de ...
Eu também, parece que me estou a ver ao espelho :P
Miga, até a mim me doem as tuas palavras.... é tão...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro