...da forma mais inesperada...

Quarta-feira, 19 de Agosto de 2009

Uma mulher realmente, passa por muito.

 

Pior que ser micada por homens quando se está num sítio ( e olhem que não é assim a coisa mais agradavel do mundo, sobretudo se forem daqueles que estão mesmo a pedir  para lhes perguntarmos se se esqueceram dos binóculos ou do telescópio em casa), descontraída de vida, a dançar e a beber uns copos com as amigas, é sentir se escrutinada do cima ao fundo por outras mulheres. Devem nos analisar desde o cabelinho mais curto que nos esteja a nascer na cabeça até a unha do dedo mindinho do pé, aquela em que o verniz teima sempre em saltar primeiro e que não nos dar um ar muito fashion.  Certamente que  arranjam sempre um defeitozinho qualquer para nos apontar, sobretudo, se estivermos bem dispostas a rirmos, minimamente bem vestidas  a dançar: ou os sapatos não combinam com a carteira, ou temos um decote pindérico, ou temos celulite, pés de galinha (os meus são ainda de pintainho...ahahahaha!)  e pontas espigadas no cabelo. Ás vezes, os cotovelos têm aquelas dores chatas...chatas....

 

Sempre que me apercebo que estou a ser alvo de olhares femininos indiscretos, ainda faço pior. Ainda mais danço, ainda mais rio, ainda mais me mostro,ainda mais sacudo as ancas. Ora tomem lá! Quem vos manda estarem aí feitas múmias, sentadas,a beberem por copinhos com sombrinhas chinesas e a destilarem veneno e maledicência, por pura inveja? Porque não levantam o  big ass de onde estão e dão também uns pezinhos de dança? Fazia-vos bem... Libertavam as toxinas... e a ruindade.

Não adianta. Quanto mais olharem e cochicharem, mais me aumenta o ego e a vontade de picar.

Há tempos atrás, num destes fins de semana, estava mesmo a ver que eu e a M. quase tinhamos que ir fazer uma lap-dance, para  cima de uma mesa de 3 "amigas" que não nos tiraram os olhos de cima a noite toda. Assim, podia ser que vissem tudo o que havia para ver e nos deixassem em paz.

 

Confesso que tive medo de acordar no dia a seguir com barba e bigodes, sem cabelo, desproporcionada das pernas,com uma mama maior que a outra. Quiçá transformada numa adoravel sapinha fémea...Sim,porque aqueles olhares mortíferos eram tudo menos amistosos. Eram aqueles olhares típicos de quem está mesmo a pensar:" Cabronas de merda... têm a mania que são boas...ksss! kssss!" . E se  o pudessem ter feito, acreditem, por estas alturas já estaria a partilhar uma linda folha de nenufar com a M. Croc! Croc!!

 

Queridas, eu tinha manias dessas era antes... porque agora...uiiii!!! agora tenho é CERTEZAS!  Portanto, poupem lá em invejice esse vossos lindos neurónios e façam nos funcionar a vosso favor.

 

Mulher que é mulher, saberá sempre utilizar as armas que Deus lhe deu.

 

sinto-me: Endiabrada
tags:
publicado por Carlita às 15:31
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
20
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Últ. comentários
Neste momento,tens um ombro amigo, um apoio, algue...
As pessoas mudam tanto quando se ferem o suficient...
Ah boa!!! Mas podiam por um nome mais sugestivo......
Canela não é a especiaria como já percebeste. Conh...
Sabes miga, cada vez acredito mais que nada aconte...
custa tanto... bem sei amiga...por isso é que, qd ...
adorei xD e fez.m bastante jeito
Também sou touro com ascendente caranguejo. 18 de ...
Eu também, parece que me estou a ver ao espelho :P
Miga, até a mim me doem as tuas palavras.... é tão...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro