...da forma mais inesperada...

Segunda-feira, 18 de Maio de 2009

Com tanta modernice, como pode o mundo não andar realmente de pernas para o ar?

 

Começou com os telemoveis, depois com a internet e a cada dia que passa parece que inventam sempre mais uma merdice qualquer mais sofisticada para aparentementa nos "facilitar" a vida. Graças a Deus, ainda pertenco á geração que não cresceu com o telemovel nas mãos. Ainda pertenco aquela geração em que tinhamos realmente que ligar aos amigos do telefone fixo de casa para combinarmos qualquer coisa e não apenas enviar uma sms,em meias palavras, num portugues duvidoso.Os telemoveis, quando começaram a ser mais comercializados, eram apenas um luxo e não uma necessidade. Idem idem aspas aspas para a internet. Ainda me lembro de falar no # MIRC, quando o messenger ainda não existia ou não estava tão banalizado e isto, já eu andava na faculdade.

 

Quando olho para a minha infância, fico muito feliz por ver que não perdi o meu tempo em frente a um ecrã de computador, a falar com amigos virtuais ou a jogar jogos violentos. Fico feliz porque brinquei na rua, porque andei de bicicleta e caí e esfolei os joelhos muitas vezes e a minha mãe não ia correr comigo para o posto de saúde mais proximo. Fiz amigos ( que ainda hoje mantenho), descobri coisas e inventei brincadeiras para passar o tempo.

 

Como podemos aspirar a uma vida com um minimo de privacidade se as novas tecnologias cada vez mais transformam a vida individual de cada numa montra? Começo pelo Hi5. Não tenho nada contra até porque tenho conta lá. Depois de ter sido usuária durante uns tempos, resolvi acabar com aquilo uns anos e voltei a inscrever me no ano passado. Fiquei terrivelmente surpreendida com os avanços que aquilo tinha levado. Devo ter parado no tempo... Na altura em que me inscrevi pela primeira vez, só podiamos ir ver os amigos dos nossos amigos e enviar friend request ou mensagens. Ninguém ficava a saber, era minimamente confidencial. Qual não foi o meu espanto quando vi que agora toda a gente pode saber tudo sobre toda a gente: quem envia mensagens a quem, quem faz convites, quem os aceita,quem coloca novas fotos, quem são as pessoas nas fotos... Uma cusquice total e completa!!! Se há tempos atrás já era convidativo ao sarilho, agora então nem se fala.

 

Recebi há tempos um email ( totalmente absurdo e que eu mal o li apagei ) para acedermos a uma site onde podemos ver as conversas dos nossos amigos no messenger!!! Aos pontos que isto chegou! Mas qual será a utilidade? Não tenho dúvidas que haverá muitas pessoas a usarem este serviço, mas volto a frisar, com que finalidade? Passarem o tempo? Apanharem os outros em mentiras ou contradições? E sinceramente, haverá alguem que admita que faz isso? Já estou a imaginar uma discussão entre namorados. Diz ela ( sim, porque supostamente seria ela quem andaria cuscar as conversas do seu mais que tudo na internet):

-" Onde estiveste ontem á noite?"

- " Estive em casa a ver tv e estive um bocado na net, a ver os mails"

-" Hum... tá bem... e quem essa tal fulana com quem falaste no outro dia e que disseste que era boa todos os dias e que tinham que marcar um cafézinho para se conhecerem melhor?"- responde a gaja, já deitando estrelinhas e fogo de artificio pelos olhos.

-"Estás te a passar ou que? Não sei de quem estás a falar!"

- " Ah é que tenho um programa e dá para ver  com quem tu costumas falar na net e tal....

 

E prontos... está armada a barraca!  Quer se dizer... sinceramente, alguém faz isto? Podem bem ir cuscar, depois ficarem fulos da vida, fazerem dramas sem necessidade nenhuma  mas ninguém vai admitir abertamente que anda a espiolhar a intimidade do outro.

 

E o cúmulo da cusquice chegou me hoje via telemovel. Um novo serviço de uma  determinada operadora que permite saber a LOCALIZAÇÃO EXACTA  dos números de telemoveis da nossa lista de contactos. O que é de facto uma coisa formidavel se formos donos de uma empresa e querermos saber o que andam a fazer os nossos empregados com os  telemoveis  da serviço que supostamente nós pagamos, mas tirando isso, não vejo qualquer utilidade na coisa a não ser arranjar mais conflitos. E birras. E amuos. E estalos na cara.

-" Aahhh... com que então  estavas em Lisboa, hã? Então e o que estavas tu hoje a fazer em Coimbra ás 15h?"

 

Epah, não me lixem!!! Depois dizem que há muitos divórcios, que há cada vez mais pessoas nas consultas de psicanalise e depressões e doenças psicosomáticas. Pudera!!! Gera se um falta de confiança brutal.

 

É o que eu continuo a dizer: bons tempos aqueles em que não havia telemoveis, não havia sms, não havia internet. Não haviam dores de cabeça. dores de corno, azucrinações. As coisas eram muito mais simples: as pessoas vinham do trabalho no campo ao por do sol, tomavam o seu banhinho ( ah, esqueçam que naquela altura o hábito do banho não devia estar assim ainda muito enraizado. Pronto, lavasquinhavam se com pouca de água numa bacia), jantavam á luz da candeia, conversavem sobre o dia ( não se distraiam a ver tv) e iam para a cama fazer meninos depois. Nem despertador havia, mas eles também não precisavam porque supostamente dormiam  horas mais que suficientes e acordavam de certeza, todos frescos e fofos aos primeiros raios de sol.

 

As tecnologias sem sombra de dúvida que nos faciltam imenso a vida, mas pareçe que cada vez nos tornamos menos autonomos e anónimos. Anda meio mundo a vasculhar a vida do outro meio mundo.

 

Ser detective privado já quase é uma profissão do passado.

 

 

 

 

sinto-me: Dêmode
publicado por Carlita às 20:52
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
27
28
29
30

31


Últ. comentários
Neste momento,tens um ombro amigo, um apoio, algue...
As pessoas mudam tanto quando se ferem o suficient...
Ah boa!!! Mas podiam por um nome mais sugestivo......
Canela não é a especiaria como já percebeste. Conh...
Sabes miga, cada vez acredito mais que nada aconte...
custa tanto... bem sei amiga...por isso é que, qd ...
adorei xD e fez.m bastante jeito
Também sou touro com ascendente caranguejo. 18 de ...
Eu também, parece que me estou a ver ao espelho :P
Miga, até a mim me doem as tuas palavras.... é tão...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro