...da forma mais inesperada...

Segunda-feira, 19 de Janeiro de 2009

Exactamente dois anos depois....eis que sobrevivi para contar a história!!!

 

Quanto tempo é muito tempo? Creio que dois anos é tempo suficiente. Demasiado até.  Se bem que eu pessoalmente acho que o conceito de tempo é muito relativo e ambíguo: ás vezes nem damos por ele passar e outras pareçe que cada minuto é uma eternidade. Tudo depende, é claro, do local, da actividade, da companhia e das expectativas que criamos em torno de determinada situação. É a teoria da relatividade, sem tirar nem por aplicada ao conceito "tempo". Razão tinha o Einstein.

 

Pareçe me que hoje vai estar uma bela noite de Inverno, Uma rica noite para lareira, vinho e gajo depois. Ou tudo junto...whatever...a modernice é tanta!  Mas não há lareira, "gaijo" muito menos e vinho...bem, vinho há, mas não pode ser  muito porque o fim de semana foi assim um pouco ou nada agreste (Uiiiii!) e tem que se dar tempo ao organismo para se recompor. Afinal, os 30 já começam fazer alguma mossa! Quer se dizer, não sou já assim propriamente uma "teenager" com metabolismo a funcionar a100 á hora. Os dias a seguir a uma noitada costumam ser mais ruins que a dor, uma espécie de filme do Kosturica ( a intenção está lá. mas ninguém atina com a mensagem!lol). Lá está: noites alegres, manhãs tristes!

 

Se bem que hoje tenho vontade de comemorar o dia em que voltei a ficar novamente e efectivamente solteira. Não é todos os dias que nos apercebemos que uma grande dor também se pode transformar em algo de muito bom!

Hummmm... talvez vá mesmo molhar os lábios ali num copo de Martini.

 

Deixo vos uma música que tem sido quase a banda sonora destes meus últimos dois anos...eheheh!!!

 

 

 

 

Cantai, cantai!!!

 

 

 

" At first time I was affraid I was petrified

Keeping thinking I could never live without you by my side

But then I spend too many nigths thinking how you did me wrong

And I grew strong I learned how to get along

And now you back from outer space

I just walk in to find you here with th sad look upon your face

I should have change that spupid lock

I should make you leave your keys

If I´ve know for just one second you´d back for bother me

 

Go on now, go walk out the door

Just turn around now  cause you´re not welcome anymore

Weren´t you the one who tried to hurt me with goodbye

Did I crumble

Did you think I´d lay down and die?

Oh no, I will survive

Oh as long as I know how to love I know I´ll stay alive

I´ve gor all my live to live

I´ve got all my love to give

I will survive...hey! hey!

 

It took all the strengh I had not to fall apart

Kept trying hard to mend the pieces of my broken heart

And I spent so many nigths just feeling sorry for myself

I used to cry but now I hold my head tigth

And you see me, somebody new

Im not the chainned litlle girl who´s still in love with you

And you feel like dropping in

And just expect me to be free

Now Im saving all my love for someone who´s loving me

 

Go on now, go walk out the door

Just turn around now  cause you´re not welcome anymore

Weren´t you the one who tried to hurt me with goodbye

Did I crumble

Did you think I´d lay down and die?

Oh no, I will survive

Oh as long as I know how to love I know I´ll stay alive

I´ve gor all my live to live

I´ve got all my love to give

I will survive...hey! hey! "

 

 

 

 

publicado por Carlita às 18:35
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
20
21
23
24

25
26
27
29
30
31


Últ. comentários
Neste momento,tens um ombro amigo, um apoio, algue...
As pessoas mudam tanto quando se ferem o suficient...
Ah boa!!! Mas podiam por um nome mais sugestivo......
Canela não é a especiaria como já percebeste. Conh...
Sabes miga, cada vez acredito mais que nada aconte...
custa tanto... bem sei amiga...por isso é que, qd ...
adorei xD e fez.m bastante jeito
Também sou touro com ascendente caranguejo. 18 de ...
Eu também, parece que me estou a ver ao espelho :P
Miga, até a mim me doem as tuas palavras.... é tão...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro