...da forma mais inesperada...

Domingo, 18 de Julho de 2010

Recuso-me terminantemente a ir á praia nos domingos, em que vai o cão, o canario, a avózinha e o seu tricot e mais o peixinho no aquario. Recuso-me a enfrentar multidões enfurecidas que enchem as praias com geleiras cheias de comida (irá o mundo acabar nas próximas horas?) e  que quase espetam o guarda-sol e cima de mim. As criançinhas a encherem-me de areia com correrias desenfreadas, outras a levarem uma "lostra" porque não querem sair da água e o berreiro típico. Naaaa.... Prefiro passar os domingos sentada numa esplanada, ir ao cinema ou a ter uma boa conversa.

 

Hoje resolvi revisitar o baú das minhas recordações. Dei de caras com os meus diários de há alguns anos atrás..."Ora então, vamos cá ver o que temos aqui". É engraçado como facilmente nos esquecemos de algumas coisas. Ao ler aquilo, revivi alguns dos momentos mais engraçados e mais loucos da minha vida. Quase uma tragico-comédia. Como aquele episódio ( que certamente devo ter recalcado) em que andei tanto tempo a imaginar e a preparar um belissimo jantar romântico para uma pessoa muito especial e na hora H, correu tudo pelo pior: a comida saiu queimada do forno, as velas estavam "mancas" e queimaram a toalha e tudo acabou numa enorme discussão por causa de um CD de musica!!! Ou como aquela altura em que terminei com uma pessoa e quando finalmente e começei a interessar por outra, a primeira resolve assumir-se e dizer que sempre me amou... e todas as artimanhas que eu fiz para me "vingar" depois pelos maus momentos que me tinha dado, porque eu quando quero também sei ser muito cabra. Expressões como "reninha amestrada" ou "f.d.p. ignóbil com olhos de boga" fizeram me rir... Foram momentos de muita loucura e boa disposição.

 

Alegra-me saber que mudei alguma coisa desse essa altura. Que mudei e que aprendi. Por outro lado, tornei-me mais fechada e mais desconfiada. As pessoas mudam, mas apercebo-me que atraio sempre o mesmo género de situações desde tempo imemoraveis. Tenho um dom para me meter sempre em histórias do arco da velha que terminam sempre da mesma forma. COMO É POSSÍVEL?!!! Tenho a teoria de que se atrai sempre o oposto e que as situações são ciclicas até chegar a altura em que cabe a nós quebrar o padrão. A partir daí tudo muda. Por exemplo: as pessoas pacificas e nada controladores atraem geralmente pessoas violentas e dominadoras; as pessoas fieis atraem pessoas cuja noção de fidelidade é um bocadinho diferente; eu, por minha vez, que sou bastante determinada e por norma sei sempre aquilo que quero, atraio sempre pessoas indecisas, que não têm muito bem a certeza dos passos que dão. Querem mas não querem, gostam mas não estão preparados e quando nos fartamos, pomos um ponto final e recomeçamos outra vez, ainda somos as mázinha da fita. Como daquela vez em que um ex-namorado com quem já não tinha nada ha séculos resolveu tirar satisfaçoes comigo só porque me viu acompanhada, a rir e bem disposta com um amigo.  Haja paciência.....Como quebrar este ciclo? Não sei e não faço a menor ideia.

 

Vou continuar a ler o guião da minha novela da vida real. Tenho a certeza que qualquer realizador iria querer adapta-la para cinema..... Vou guarda-la para a posteridade... Tenho a certeza que os meus filhos vão adorar saber que a mãe também teve os seus momentos de loucura!!!

publicado por Carlita às 18:41
|

Quinta-feira, 15 de Julho de 2010

Quando li isto não pude deixar de sorrir... Vi-me literalmente ao espelho. Aconselho o "sapo zen" (www.zen.blogs.sapo.pt)

para quem se interesse por este género de coisas e queira passar um bom bocado.

 

Aqui vai:

 

SIGNO TOURO

 

Nascidos entre 21 de Abril e 21 de Maio
Elemento Terra
Regido por Vénus
 
"Estamos a falar de pessoas extremamente sólidas, estáveis e equilibradas. São donos de um enorme auto-controle.
 
O nativo de touro é persistente e consistente. Não gosta de fazer nada de forma superficial. Aprofunda-se e encara as coisas de uma forma muito séria. A sua necessidade de realização é enorme mas sempre com solidez, tudo o que faz tem que ter cabeça tronco e membros. Tudo o que constrói tem que ser de uma forma sólida com carácter de permanência, constrói lenta e consistentemente.
 
Normalmente os nativos de touro são muito centrados e vivem a vida no seu ritmo próprio não permitindo a interferência dos outros na sua maneira de ser e de estar. Não são nada permeáveis a influências externas. Têm o seu certo e errado tão bem definidos que não adianta querer influência-los. Eles vivem dentro da sua verdade e coerência e da sua escala de valores.  Apresentam uma enorme dificuldade em fazerem concessões. Nunca espere ver um nativo de touro a fazer uma coisa que vá contra os seus princípios.
 
Há quem os chame de obstinados… parece impossível!!! São apenas pacientes e presos às suas convicções. Além de que o que se propõem a conseguir é mesmo para conseguir, mesmo que seja ir a pé até a lua. Ele vai arranjar maneira de construir uma estrada.
 
Os nativos de touro raramente se irritam e são capazes de aguentar situações até um limite quase impossível sem que nada lhes faça mossa. Até que um dia uma pequena gotinha faz o caldo entornar completamente e aí ninguém o trava – ele é mesmo um touro bravo!!! Neste caso é melhor sair da frente, debaixo, do lado… bem simplesmente desapareça… Será que sabe ficar transparente? Então tente…e  é melhor para a sua saúde que consiga. Ele não destrói, ele é simplesmente demolidor.
 
Mas até nos seus ataques eles são previsíveis pois se estiver atento você vai ver que a situação que originou a irritação só poderia levá-lo a fazer aquilo mesmo. As suas reacções fazem sempre sentido, e se você conhecê-lo vai ter certeza que sim.
 
Gostam imenso de conquistar, mas não gostam de andar à caça. Preferem que venham até eles. A caça é que tem que mostrar o que vale, e se lhes agradar aí então irão lançar-se ao ataque.
 
Nunca se atira de cabeça num relacionamento, mas quando chega à conclusão de que é mesmo por ali, é capaz de viver um grande romantismo com muita ternura pelo meio. Não podemos esquecer que tem um temperamento muito sensual, e que o amor ocupa um lugar muito importante na sua vida.
 
A nativa de touro é menos desconfiada do que o homem do mesmo signo, mas na sua faceta mais negativa pode tornar-se rancorosa, vingativa e com grandes amuos – haja paciência!!!
 
Adora rituais e hábitos que cultiva solenemente, e é sólida, simples e directa.
 
E se alguém disser que são possessivas e ciumentas tenho mesmo que concordar.
 
Podemos encontrar uma nativa de touro o mais dedicada possível ao seu amor, ao seu eleito, ou aquela que pode ser mais liberal, sedutora e conquistadora, mas que um dia acaba por optar por construir uma estrutura familiar muito sólida (solidez é a palavra chave quando falamos dos nativos de touro, não esqueça!) No entanto, em ambos os tipos elas não podem passar sem um parceiro. È vital para a sua realização.
 
Para terminar convém lembrarmos que os nativos de touro têm um enorme gosto pela vida e pelo que ela pode oferecer de bom e desfrutável.
 
É caso para se dizer:
 
 - Eh Touro lindo!!!"
 
 Mai nada!

publicado por Carlita às 20:22
|

Não se goza com o Titanic, nem com o Jack e a Rose (lol) mas não resisti a deixar isto aqui...

publicado por Carlita às 16:00
|

Quarta-feira, 14 de Julho de 2010

Um dos melhores filmes de sempre. Um discurso que me comove sempre até ás lágrimas...

publicado por Carlita às 21:33
|

Corre por aí, á boca pequena na imprensa brasileira a noticia bombástica que o Reynaldo Gianechini é... como dizer.... (nem há palavras que descrevam esta catastrofe).... gay?!!!

 

A minha primeira reacção: " Nããããããoooooo!!! Não pode ser! Como? Como é que é possível?! Quando? Porquê? Porquêêêê??!!!" Fiquei consternada, ligeiramente em estado de choque. Mas vamos lá ver. Não é algo que me afecte pessoalmente. Não tenho nada contra as escolhas sexuais dos outros, respeito e ás x até acho fofinho... a sério que sim. Aliás, o Gia nunca foi um partido a considerar sériamente, mas fiquei chocada. Atrevo-me a dizer que a maioria das mulheres ficou. Como é que pode? Um homem que tem tudo no sítio, que é a personificação do verdadeiro Apolo, jogar na mesma equipa que a minha?! É injusto. Deus não existe, está provado. Bem, vistas as coisas, são sempre os mais bonitinhos que resvalam. E segundo dizem, quem vai tarde ou nunca regresso ao trilho.  Tomara que não vire moda.... Até o Ricky Martin, exemplar do macho latino, se assumiu!!! Porque não enveredam por esse caminho aqueles homens que não fazem assim muita falta á humanidade? Eram um enorme favor que nos faziam.Mas não. Esses persistem no machismo puro e duro, a achar que as mulheres são umas mentecaptas e a ajeitarem as "miudezas" em público.

 

Agora o Gianechini?! Epah, o Gianechini não. Ele é a versão moderna dos príncepes encantados dos contos de fadas e nos contos de fadas, os princepes são assumidamente machos, bravos e corajosos, apesar daqueles collants não os favorecerem muito. Não há registo de um conto de fadas que termine com  príncepe a dizer á princesa:

"- Aiii...olha filha, fica-te para aí a mofar na torre do castelo entrege á bicharada, tá bem? Tanto se me dá que percas um sapato, como passes uma eternidade a dormir porque és uma desastrada de primeira e te picaste no fuso da roca ou que comas uma maçã dada por uma velhinha de aspecto dubio. É que sabes...bem, descobri que o meu pajem é incrivelmente sexy e aquelas calças que ele usa...uiiiii! deixam-me louca de um todo!"Será este um conto de fadas dos tempos modernos?

 

Bem, eu sou uma mulher incrivelmente selectiva no que toca á beleza masculina. Para mim, achar um homem fisicamente atraente, é assim como achar uma agulha num palheiro. Posso acha-los "engraçados", no máximo dos máximos "giros" até, mas para usar o adjectivo "bonito" tem que ser alguém muito, muito próximo de um deus grego. E no meu entender, o Gianechini encaixa-se perfeitamente.

 

O meu queriduxo sabe disto. Não me parece que lhe agrade muito, mas prontos.... ele admira a Eva Longoria e eu o Gianechini. É justo. Quando os meus ataques de fofice e melgice aguda se instalam e eu lhe digo que ele (o meu boy) é o homem mais bonito do mundo, ele sem olhar para mim, me atinge com um " mais bonito que o Gianechini, queres ver?" eu fico para morrer. Ora toma! Pimba! Apanha e embrulha! Para quê essas perguntas dificeis? E o que é que uma gaja responde a isto? A unica resposta possivel: um interminavel silêncio. 

 

Pronto, que fazer se há está estatisticamente provado que há mais mulheres que homens no mundo e grande parte deles estão a enveredar por outro caminho? Será um efeito secundário da crise? Um conselho: "mulheres, segurem os vossos homens!!!"

publicado por Carlita às 21:27
|

Terça-feira, 13 de Julho de 2010
Uma música que me deixa sempre " on a good mood". Pela letra, pelo ritmo, pela voz.... Vale a pena ouvir.
publicado por Carlita às 20:20
|

Segunda-feira, 12 de Julho de 2010

Há já algum tempo que me interrogo secretamente porque raios gosto tanto de ver os filmes da Bridget Jones. Ontem, após ver o filme "O diário de Bridget Jones I" pela enésima vez, considerei a resposta: é que as coisas que lhe acontecem a ela, facilmente me acontecem a mim. Aqueles pensamentos pouco ortodoxos,recheados com um tipo de humor corrosivo e sátiro, muitas vezes dirigido para ela propria, são o tipo de pensamentos que passam pela minha cabeçinha loira em momentos de instabilidade mental. Aquela estranha obcessão em se envolver sempre com o canalha da pior espécie, é algo que me é extremamente familiar. É a Renée Zellweeger, mas podia muito bem ser eu.

 

Aí tenho a minha explicação.

 

(imagem retirada da net)

publicado por Carlita às 16:52
|

Domingo, 11 de Julho de 2010

Realmente os homens são criaturas muuuuiiiito estranhas. Ora agem como uns verdadeiros trogloditas, importadas directamente do Periodo Paleolitico para o momento presente, ora são de uma gentileza e cavalheirismo de intenções duvidosas, sobretudo quando nos abordam na praia, cheios de preocupação pela nossa saúde e bem estar ( e com a maior cara de pau do mundo) dispostos a espalhar o "produto" em locais inacessiveis do nosso corpo.

 

Sábado de manhã e eu esticada num areal de uma praia cheia de gente.Um sol brilhante e encantador a torrar-me a tromba, um vento fresco para amenizar o calor e a companhia de um livro. As criançinhas dos outros a gritarem á beira mar, uns "camones" tisnados pelo sol á minha frente. Eu de óculos de sol, quase a deixar-me dormir e a aproveitar aquele estado de indolência em que não se pensa em nada ( eu sei que há muitas pessoas que não conseguem dormir na praia, mas eu, que sou a rapariga Martinigirl do sono, mal sinto as palpebras pesadas, até de pé sou capaz de tirar uma soneca). Até que o idílio foi inteerrompido. Oiço uma voz ao meu lado:

 

-" Desculpe... olhe, desculpe... é estrangeira ou portuguesa? Inglesa? Espanhola?"

 

Meio estremunhada, levanto a cabeça e olho para o lado. Tinha uma criatura, com idade para ser meu avô, metido nuns ridiculos e minisculos calçoes de banho. Primeira reacção: M.E.D.O.!

 

-"Huuuummm?!!!Não, não. Sou portugesa. PORQUÊ?"

 

Agressiva. Já estava mesmo a adivinhar o que por aí vinha: ou a história batida do portector solar ou o cravanço tipico do isqueiro para acender o cigarro. Era a primeira opcçao.

 

-" Aaaahhh...ta bem. A menina está aqui desde manha, não está?"

 

Não posso!!! Que raios é isso agora? Ando a ser espiolhada? O meu Tico e Teco chocaram um com  outro e começei a lançar chispinhas pelos olhos.

 

-" Sim, estou. Eeeeee.....então? Algum problema?"

 

É verdade, eu tenho realmente a paciencia de uma santa, mas este genero de conversas faz me ir aos píncaros da lua num ápice. Passe-me uma coisa má pelo cérebro, deixo de raciocionar e fico extremamente antisocial. Mais uma vez, agressiva. Eu não bufo...rosno!

 

-" É que sabeeeee.....estava ali sentado e reparei que pos o produto (produto?!!!o qual? o que mata ratos ou melgas?! Dou gargalhadas interiormente!) e vi que não passou nas costas ( hum hum... ai vem !) e este sol faz tão mal ( Meu Deus? Essa preocupaçao toda é real?!)....e pensei em me oferecer para a ajudar a pôr.... ( hum hum... ora aí está,a abordagem tipica) se quiser...claro!"

 

Aaaaaiii! Que canseira! Não haverá por aí uma coisinha mais original, não? Teria eu cara de quem queria ser avó sem sequer ter tido filhos? Pensaria ele em adoptar-me? Não sei. Faço então aquele gesto com a mão esquerda, aquele como quem diz " epah,ta bem despacha-te lá e some-te dos meus olhos"  e digo-lhe que não, que não valia a pena, que o sol não me estava a incomodar. A verdade, é que preferia mil vezes estar a sofrer de uma queimadura de 2º grau que o deixar espalhar-me qualquer coisa em qualquer sitio do meu corpo.

 

Creio que não ficou satisfeito, porque saíu-se com um " Que livro está a ler? É interessante?"

Meo Deos!!!! O que é que mais uma gaja tem que fazer para despachar um tipo de forma subtil? É verdade que para muitos homens, a subtileza é algo que simplesmente não resulta e pelos vistos, este era um deles. Vai ter que ser á bruta, é? Pois que seja!!!  Fecho o livro com estrondo, pego nele e mostro-lhe a capa, sem dizer uma palavra. Uffff!!! Até que enfim percebeu! Despediu-se e em poucos segundos pôs-se a milhas. Vai em paz, meu bom homem.

 

Sinceramente, não sei o que se passa comigo. Ultimamente parece que tenho um íman que só atrai velhinhos (perdão!) homens de meia idade, fanfarrões e ligeiramente exibicionistas. Como aquele que há tempos atrás andava a correr e a ginasticar unicamente nos 10 metros de areal á minha frente. Ou como aquele lunático psicótico que descobriu o meu telemovel e envia mensagens a tratar-me por menina (claramente cota!) sem se identificar. Tudo bem, tudo bem, eu estava sempre a dizer que queria encontrar alguém maduro e responsável, mas não vale a pena o exagero.  Isto é uma piada cósmica.

 

Só há uma coisa a dizer: inuteis. Alias, só ha duas coisas a dizer: verdadeiramente inuteis! Quer-se dizer, quando vamos a alombar com o saco do lixo ou a fazer halterofilismo com os sacos das compras, nenhum se ofereçe para ajudar. Se bem calha, passam por nós, veem o nosso ar de mártires e ainda nos micam o rabo. Agora quando o assunto é por as mãos untosas que sabe-se lá Deus por onde andarem de cima do corpinho alheio, têm ataques de cavalheirimo....Gruuunnfff!!!

Dá mesmo vontade de dizer:" Go polish the turtle, man...."

publicado por Carlita às 19:06
|

Segunda-feira, 05 de Julho de 2010
Fim

Tudo quanto existe tem um fim. O principio de qualquer coisa é sempre o preludio de um final. Não há volta a dar. E o que é um fim? A mudança de uma situação.

 

Quando chega a hora de dizermos adeus, não nos resta muito a fazer, apenas seguir em frente. Foi bom enquanto durou? Foi mau? Não interessa. Levamos dentro de nós o resumo do que se passou.

 

Acho que chegou o meu momento de dizer adeus, eu que detesto despedidas, eu que as apresso e evito, eu que fico com um nó na garganta e um aperto no peito sempre que me separo de alguém ou alguma coisa. Eu que protelo sempre o tal momento e que sou incapaz de tomar essa decisão de cabeça quente. Eu que adio situações inadiaveis porque não sou  capaz de ouvir a minha cabeça quando ela tem razão.  Eu que não sei dizer "até um dia" e prefiro dizer "adeus". Cortar todas as amarras e seguir. Acho que me começo a despedir aos poucos, lentamente. Vou cortando daqui e dali até que no final, apenas resta o nó mais forte, o mais complexo, aquele que resiste. Mas é inevitavel. Chegou a altura.

 

Vou guardar todas as recordações no cofre-forte do meu coração e seguir em frente. Há coisas que não têm mesmo que ser. Saio de mansinho, em bicos de pés, como uma amante furtiva ao amanhecer.

 

Assim custa menos.

publicado por Carlita às 20:18
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

16
17

19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Últ. comentários
Neste momento,tens um ombro amigo, um apoio, algue...
As pessoas mudam tanto quando se ferem o suficient...
Ah boa!!! Mas podiam por um nome mais sugestivo......
Canela não é a especiaria como já percebeste. Conh...
Sabes miga, cada vez acredito mais que nada aconte...
custa tanto... bem sei amiga...por isso é que, qd ...
adorei xD e fez.m bastante jeito
Também sou touro com ascendente caranguejo. 18 de ...
Eu também, parece que me estou a ver ao espelho :P
Miga, até a mim me doem as tuas palavras.... é tão...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro