...da forma mais inesperada...

Sábado, 24 de Abril de 2010

Nos últimos dias chegei á conclusão de que:

 

Quando se retira a expectativa a uma coisa ou situação, o grau de exigência diminui. Aceita-se tudo aquilo que o outro nos dá com alegria. Porque não esperamos mais nada. Tudo o que recebemos é benvindo porque já não existe a pressão para se ser melhor do que aquilo que somos ou para se dar mais.

 

E isso é...libertador.

publicado por Carlita às 19:22
|

Sexta-feira, 16 de Abril de 2010

CONFIANÇA:(s.f.)

Esperança firme em alguém, em alguma coisa: ter confiança no futuro.

Sentimento de segurança, de certeza, tranqüilidade, sossego daquele que confia na probidade de alguém: perder a confiança do chefe.

Segurança: não ter confiança em si.

Crédito: homem de confiança.

Dar confiança, dar importância a alguém, permitir intimidade.

Voto de confiança, no regime parlamentar, aprovação dada à política do governo pela maioria do Parlamento.

 

 

Na infância, confiamos nos pais e família. Depois, aprendemos a confiar nos amigos. Mais tarde, confiamos naquela pessoa que se tornará única para nós.

 

A confiança é uma coisa que se conquista e das poucas que quando se perde, tarde ou nunca se recupera. Magoamo-nos quando alguém trai a nossa noção do que é a  confiança.

 

Da parte que me toca, tive, tenho e sempre terei um sensor que me alerta para as pessoas ás quais dar a minha total confiança. Acontece é que muitas vezes não o oiço. Prefiro fingir que ele não existe, que são apenas receios infundados da minha cabeça. E quando chego ao fim da linha e me apercebo que afinal, deveria mesmo ter dado ouvido aquilo que o meu sexto-sentido me dizia, já é demasiado tarde.

Cada vez mais, com o passar do tempo, dou menos votos de confiança ás pessoas. Por isso, aquilo que eu pensava ser uma desilusão grande, acaba por não ser sempre assim tão grande como eu imaginei...porque não trairam o total da minha confiança. Há um resto que se mantém incólume e intocavel. Não quero dar o meu coração ( todo e qualquer parte dele) a alguém que não passou no meu sensor. Não consigo.

 

Apelidam-me de "fria". Não, não sou "fria"... tenho apenas as minhas razões para ser assim. Não gosto de me sentir vulneravel. Sinto me desconfortavel em situações que não domino e isso não tem nada a ver com frieza da minha parte. Sou precavida e isso não tem nada de errado.

 

O que é trair a confiança?Para mim, envolve um golpe profundo e inesperado por parte de pessoas que me são queridas. É sentir que alguém falhou, falharem promessas, implicitas ou não. Porque as promessas para mim são sagradas: só prometo aquilo que sei que posso cumprir. Ninguem me apanhará nunca na igreja a prometer á outra pessoa que vou ama-la para sempre, que vou ser-lhe para sempre fiel, bla bla bla bla. Como posso prometer uma coisa sobre a qual não sei o dia de amanhã? Não sou capaz.  

Não ser capaz de se manterem fieis a eles mesmos é para mim uma forma de  traição de confiança. Quando alguem nos leva a crer que quer muito uma coisa, levando-nos muitas vezes a alterar o nosso modo de encarar a vida, e depois muda de ideias, é para mim uma forma de traição. E eu sou incapaz de voltar a confiar nas pessoas que me traem.

 

Se vou voltar a ter confiança em alguém ou e alguma coisa nos próximos tempos? Gostaria muito de dizer que sim, que quero e que estou preparada para isso, mas como mulher precavida que sou, digo que será cada vez mais dificil isso acontecer. Começou novamente a formar-se aquele "iceberg" no meu coração que eu tão bem conheço e não haverá "buraco de ozono" que o derreta tão depressa.

 

A vida faz-nos assim. As pessoas fazem-nos assim.

 

É triste, mas é a verdade.

publicado por Carlita às 20:53
|

...
Hoje acordei cheia de dúvidas e incertezas!Caramba!Tinha andado a semana plenamente convencida daquilo que queria,do passo que queria dar e...acordo numa manhã completamente à nora!!! Perdi as ilusões e só espero que tudo se resolva o mais rápido possível. É que se passo muito mais tempo assim,ainda começo a gostar da nova sensação de independência e não há santo que dê jeito a isto.
publicado por Carlita às 11:23
|

Quarta-feira, 14 de Abril de 2010

A Primavera chegou (será que chegou?) e já anda a fazer das dela...Assim que o tempo começa a aquecer mais um bocadinho, começam os devaneios.

 

Agora, como se já não me bastassem os meus problemas e preocupações, parece-me que arranjei um fã, que se diverte a enviar-me mensagens para o telefone de casa (leram bem, telefone de casa!!! que eu cá andava muito burro e nem desconfiava destas modernices). Parece que o meu sorriso destroça corações alheios( foi do aparelho ortodôntico!)

 

Descobri na segunda feira á noite que tinha umas três mensagens de um numero de telefone que nunca vi em lugar nenhum no meu telefone fixo de casa, a elogiar-me o sorriso. (????).

Ontem eram 23h30, já estava eu profundamente aninhada nos meus 1500 cobertores ( vá, 1400 porque já começa a estar mais calor) quando recebo uma chamada anónima no telefone. Obviamente, pensem comigo, aquela hora não são horas de ligar para ninguém, sobretudo para uma pessoa que se deita com as galinhas (que é o meu caso!) e assustei-me a pensar nas piores desgraças. Muito renitente,atendo. Do outro lado não se ouve nada, apenas um barulho de café ou de rua.

-" Sim?!!! Estou? Sim... "

Nada.

-" Siiiimmmmmmm???? Estooooooouuuuu?"

Nada.

-" ESTOOOOOU?!"- já a chegar aos píncaros da lua.

 Ouve -se uma vozinha, vinda das profundezas " Boa noite" e... cai a chamada!! Minutos depois uma mensagem:

-" Desculpe, mas tinha mesmo que ouvir a sua voz..."

 

Nãããããooooo! Mas que psicose é esta?!Erro meu, erro crasso o momento em que estava piursa e com o cérebro meio adormecido e lhe enviei uma msg do meu tlm a perguntar lhe quem raios era e como tinha acedido ao meu numero de casa, número esse que nunca dou a ninguém por nem sequer o saber de cor.

Passou as duas horas seguintes a enviar-me mensagens... Divertidissimo, certamente. E a psicose continua, porque esta manha, antes de ir trabalhar, já tinha no telemovel uma mensagem de bons-dias e mais umas quantas que se seguiram o resto da manha. Isto está realmente muito bem encaminhado....Qualquer dia tenho um raminho de flores á porta do trabalho. Siiiimmm, porque vim a saber que esta pessoinha com o cérebro de uma minhoca( epah!! quem é que envia mensagens e não se identifica?!) sabe onde trabalho e o que faço. 

 

Toda a gente gosta de receber um elogio, mas fica-se por aí. Não é preciso insistir na paranoia. Fiquei surpresa quando vi as primeiras mensagens, não preciso agora de estar a toda a hora com um carrapato colado a mim a perguntar-me "porque é que a menina não responde?" (e isto cheira-me a conversa de cota!!!lol). Claro que depois de estar completamente atrofiada dos neurónios, a coisa não sai de forma muito santa e católica:" A menina tem mais que fazer do que andar a responder a mensagens de pessoas que não se identificam". Aiiiii...tirai-mo de cima, si vous plaiz!. Fizeste o elogio... agora pisga-te, anda lá... Deixa lá os mistérios para o Sherlock Holmes e  amigo ( Uiiii! O Jude Law... ooopsss! Censura!!!;) ) e põe-te mas é manso.

 

É a Primavera, que se há-de fazer?! É aquela fase tão típica na minha pessoa, em que ora não há ninguém ora aparecem até vindos do espaço com conversas que nem lembrariam ao Menino Jesus. Veremos o que se segue... Não sei se estará á espera que me apaixone por ele via sms, se desconhecerá que sou ( ainda) uma mulher "casada" ou se está mesmo com vontade de levar na tromba. Não sei. Tudo o que me toca tem que ter este aspecto rocambolesco.

 

Conto depois as cenas dos próximos capítulos... Aguardem.

 

 

publicado por Carlita às 15:59
|

Terça-feira, 13 de Abril de 2010

Ando traumatizada!!! Só vejo velhinhos nús... Como não hei de ter pesadelos?!!!!!

publicado por Carlita às 16:34
|

Segunda-feira, 12 de Abril de 2010

"Há uma diferença clara entre amar e fragilizar-se.

O amor é uma frequência única de contentamento, de entrega, de doação.

O amor é um acto solidário de alma para alma.

É quando os chacras do coração se encontram definitivamente e voam rumo á dimensão dos céus.

É mais alto do que tudo. O amor é o mais alto padrão de frequência vibratória que um ser humano pode querer almejar.

A fragilização é o oposto da resistência.

Fragilizar-se é optar por desligar-se. É prescindir do controlo. É aceitar o comando do céu, tanto na vida como nas emoções.

Fragilizar-se é deixar-se ir na corrente, sem medos nem resistência, só pelos simples facto de que é assim que tem que ser.

Só pelo facto de que assim, sem controlar nada, é a única hipotese de vos deixarem guiar a vossa vida, através de conselhos sábios que se manifestam através da vossa intuição.

Eu só consigo falar- deixar-me ouvir- com quem está frágil. Só consigo comunicar com quem prescinde do ego e não quer saber tudo.

Tudo, sei eu.

E porque é que eu transmito uma mensagem sobre a diferença entre amar e fragilizar-se?Simples, porque se não te deixares fragilizar, não vais amar nunca.

Se não te deixares ir ao sabor das águas da emoção, se não te deixares diluir na dor quando ela vier, se não acederes á dor quando ela vier, repito, nunca poderás entregar-te ao sentimento que ela provoca.

O amor.

E quando aceitares que só aceitando a dor quando ela vem, só sabendo que para ser bom terás que viver alguns momentos de dor, só quando aceitares completamente que tudo isso é dual e que é necessário harmonizar e aceitar os dois, cada um a seu tempo, só nessa altura estarás pronto para te entregares definitivamente, incondicionalmente ao AMOR."

 

Alexandra Solnado in "O Livro da Luz"

 

 

 

publicado por Carlita às 22:03
|

Terça-feira, 06 de Abril de 2010

Venho só deixar um parecer. Como se diz na minha terra: "Albarda-se o burro á vontade do dono", que é como quem diz, todas as acções têm consequências. Cada um faz o que quer, da forma que quiser... certo? Certo. Depois, não podemos queixar-nos de haver surpresas. Quando se passa o tempo a martelar na mesma tecla, é natural que ela um dia deixe de ter o mesmo som.

 

Prontos. Está dito.

 

E como para bom entendedor meia palavra basta....

sinto-me: Desiludida
publicado por Carlita às 14:40
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
15
17

18
19
20
21
22
23

25
26
27
28
29
30


Últ. comentários
Neste momento,tens um ombro amigo, um apoio, algue...
As pessoas mudam tanto quando se ferem o suficient...
Ah boa!!! Mas podiam por um nome mais sugestivo......
Canela não é a especiaria como já percebeste. Conh...
Sabes miga, cada vez acredito mais que nada aconte...
custa tanto... bem sei amiga...por isso é que, qd ...
adorei xD e fez.m bastante jeito
Também sou touro com ascendente caranguejo. 18 de ...
Eu também, parece que me estou a ver ao espelho :P
Miga, até a mim me doem as tuas palavras.... é tão...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro