...da forma mais inesperada...

Domingo, 21 de Dezembro de 2008

... fui comemorar!!! Á grande e á françesa!

Finalmente, livre de encostos! Já estava mais que na hora! Se bem que as profecias não foram de todo muito católicas porque segundo consta ainda vou ser assombrada lá mais para a frente. Buuuuh!

Raios partissem o Karma! É que é preciso ser quase uma santa para aturar isto!

 

Fui comemorar e comemorei muito bem até de manhã. Longe do marasmo da terrinha de sempre. Dançei que me desunhei. Era  na pista, era em cima das colunas( uau! vejam bem para o que me haveria de dar...mas a verdade é que me soube bem.Já não me portava como uma bad girl á tanto tempo!), era sozinha,acompanhada... Ligei o turbo e estava imparavel!! Fresquissima para dar e durar! Até ganhei dinheiro de um palhaço qualquer que estava para lá embasbacado a olhar para mim,de uma vez que estava a dançar, em cima da coluna. Não sei lá o que é terá passado pela cabeça daquela alminha alcoolizada para fazer o que fez! Mete as manápulas no bolso das calças e só vejo uma moeda cair me aos pés...Mau!!! Olho para o tipo e ele insinua se para eu tirar a roupa... Hummm?!!! Deves pensar que estás no Cabaret da Coxa, não? Atirei lhe com o meu olhar mortal nº 456 e acompanhei com o famoso gesto de levantar o dedo médio!!! Deixa te lá mas é de delirios, criatura, que eu não sou carne para os teus dentes asquerosos. Não foi preciso recorrer a medidas mais extremas porque minutos depois foi advertido pelos seguranças. Já devia estar a fazer figurinhas de otárió há algum tempo, certamente.

Tirando esse precalço, a noite foi fantástica. Ri me e diverti me imenso! Ele foi tecno, ele foi reggaaeton, ele foi kizomba a bambolear as ancas e a levantar o rabiosque... Vivam as noitadas sem gajos a atrofiarem nos o juízo!!! Upieeeee!!!

E quando voltei para casa? Primeiro que se me acabasse a bateria foi obra! Tinha metido a 5ª e estava indomavel! Até me admirei. Sou cá uma sonecas...

De vez em quando ainda me consigo surpreender a mim própria.

 

De facto, aquilo que não nos mata torna nos mais fortes!!!!

sinto-me: aliviada
publicado por Carlita às 17:15
|

Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2008

Hoje estou toda muito romântica (xiii!! que este post vai ser cá uma daquelas aberrações...vou já avisando!). Os disturbios hormonais hoje deram me para isto!

Escorregei certamente ali numa pedrinha da calçada, bati com a cabeça e não me lembro.

 

Lembrei me (isso sim!) de há quanto tempo não danço um slow, (foleiro, foleiro mas eu gosto) de há quanto tempo não recebo um raminho de flores, de há quanto tempo não tenho um tête á tête á luz das velas, de há quanto tempo não oiço alguém chamar me carinhosamente por um nome qualquer estapafúrdio terminado em "inho(a)": ("amorzinho", "docinho", "fofinha", "princesinha"...) e de há quanto tempo não faço essas coisas todas juntas!!!! Nem uma de cada vez, quanto mais querer tudo de uma assentada só! 

 É que estas coisas não matam mas moem!!! É tudo de bom ser uma trintona solteira e independente mas também nós, mulheres modernas, somos seres humanos. Temos carências afectivas que o chocolate não resolve.

 

E convenhamos que para estas coisas não pode ser um magano qualquer. Não senhora!!! Tem que ser alguém especial. Alguém que faça o nosso coraçãozinho empedernido voltar a bater. Alguém com quem sintamos arrepios em cada roçar de mãos. Alguém que nos faça sentir a mulher mais bonita á face da terra. E isso, meus amigos, não se encontra ali ao virar da esquina, como os MiniPreços.

 

Sinceramente, desejava voltar a apaixonar me. Perdidamente. Desejava ser capaz de voltar a cometer loucuras por amor (aqueles actos insanos que só um coração apaixonado é capaz de fazer). Anseio por isso. Quer dizer, não é algo que eu ande por aí á espera que aconteça todos os dias, aliás, tenho quase a certeza que quanto menos estiver á espera, o amor bate me á porta: "Noc! Noc! Darling I´m hoooomeee" , mas que gostava de sentir novamente a emoção de estar apaixonada outra vez, isso gostava.

Como foi com o meu ex namorado. Agora sei que posso falar nisso sem me sentir magoada  ou sem que algo se quebre dentro de mim. Porque já não sinto mágoas nem dor com o passado, Caramba! Já passou tanto tempo... E como eu estava apaixonada! Porque será que nunca nos apercebemos da paixão a não ser apenas quando já estamos completamente enleados nela?

 

Há tempos atrás, estive a conversar com uma amiga que tem assim uma espécie de "relacionamento á distância". Dizia me ela, triste, que as coisas já tinham tido melhores dias e que ás vezes lhe apetecia desistir de tudo, apesar do que ainda sente pela outra pessoa.

 

Imediatamente me identifiquei com ela. Entendi a sensação de cansaço e frustação que por vezes se apodera de nós e se torna mais forte que qualquer outro sentimento. Apeteceu me dizer lhe que as relações á distância funcionam perfeitamente bem na teoria, mas na prática as coisas são bem mais complicadas. Apeteceu me dizer lhe que é preciso que as duas pessoas saibam exactamente o que esperar de uma relaçao assim, que muitas vezes criam se expectativas de ambas as partes que fracassam com o tempo; que no ínicio tudo pareçe superável e que temos forças para enfrentar os maiores obstáculos mas que vamos esmorecendo com o alongar da situação.

 

Não é fácil.

 

Limitei me a dizer lhe para ter calma e não fazer de tudo uma tempestade num copo de água, que dias melhores viriam e que como iam passar o Natal e a passagem de ano juntos, ia certamente amenizar as coisas. Fui uma cobarde. Não tive coragem para lhe dizer que quando as coisas já estão nessa fase, mais cedo ou mais tarde, os mesmos problemas, medos e dúvidas voltam a instalar se e acabam por fazer mossa. Nâo tive coragem para lhe dizer que não acreditava que a relaçao dela durasse muito mais tempo. Acho que não foi bem cobardia...simplesmente não quis deitar mais lenha na fogueira, porque sei bem o quanto custa querermos acreditar com os resto das nossas forças numa coisa em que nos empenhamos tanto e ouvirmos alguém dizer nos:" não sei bem o que é que esperas daí...". É um balde de água frio completamente desnecessário, até porque nós próprias temos verdadeira consciencia do que se passa. Simplesmente, fechamos os olhos e esperamos por dias melhores...que acabam por não vir.

 

 Devo dizer que apesar de ter deixado de acreditar em muitas coisas, ainda consigo acreditar que a distância não consegue separar duas pessoas que se gostam verdadeiramente. Pessoalmente, sei que não cometerei o  erro de me envolver novamente com uma pessoa com quem não puder partilhar o dia a dia, mas mesmo assim, cá bem no fundo do meu coração, ainda acredito que o amor supera o tempo e a distância. Quem já esteve afastado  fisicamente de uma pessoa durante um certo periodo de tempo e mesmo assim sentiu o coração acelerar e o corpo tremer á primeira troca de olhares, sabe do que estou a falar. Não adianta lutar contra isso. Também não adianta construir ilusões. É uma coisa com a qual tem que  se aprender a viver. As contradições fazem parte da natureza humana.

 

Quando me voltarei  novamente a apaixonar?

Talvez um dia. 

Ou não.

 

 

publicado por Carlita às 14:56
|

Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2008

Divirtam se com estas imagens.

 

A quem assentar a carapuça.... (a mim assentou!!!lol)

 

 

 

 

 

 

 

sinto-me: Mesmo "gaija"
publicado por Carlita às 19:55
|

Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2008

Allo darlings!!!

 

Desculpem me a demora, mas estes últimos dias têm sido um verdadeiro nighmare!!!  Só falta mesmo o Freddy Krueger.

São as ultimas prendas que faltam comprar, o contar dos dias para ir até á terriola, as minhas hormonas que andam completamente alucinadas(pareçe que tenho síndrome de Tourette: num momento estou muito bem, no outro a seguir já estou possessa de todo a dizer um belo par de asneiras á mínima coisa!), asavarias das minhas gatas (a última desgraça foi terem me escaqueirado um queimador de incensos que tinha em cima de uma mesa... Quer dizer, a detentora da medalha de ouro para me atirar cenas ao chão é sempre a esparvoeirada da Nokas. A outra é apenas uma cúmplice silenciosa da asneira!), o combina-descombina para a passagem de ano... Demasiada confusão para os meus calmos e pacatos neurónios, ainda por cima, tudo a acontecer ao mesmo tempo. Vou já  ali enfiar me debaixo do comboio e já venho!!!

 

Mas este ano está mais que decidido que a passagem de ano vai ser longe daqui. Longe, muito longe que é para não me lembrar de começar o novo ano a cometer avarias Só de me lembrar que no ano passado tive um convite fantástico para ir passar o Reveillon a Paris je t`aime e não fui, só me apetece dar com esta minha cabeçinha linda e loira numa parede bem dura (não de pladur, porque ainda pode furar!) para aprender a aproveitar as oportunidades quando elas se apresentam.

 

De modos que não tenho tido assim muita cabeça para vir aqui contar vos coisinhas...a não ser que queiram ler um chorrilho pegado de asneiras e devaneios que possivelmente não têm a menor razão de ser, a não ser na minha mente prodigiosa.

 

Vou dando notícias entretanto (sim, não se livram de mim tão depressa).

 

Deixo vos pois a sós com esta piadinha (tipica de meio de semana, quando me dá a travadinha):

 

 

 

(até o meu sentido de humor anda pelas ruas da amargura....)

publicado por Carlita às 18:25
|

Segunda-feira, 08 de Dezembro de 2008

Quem é que hoje fez um bolo de amêndoa com cobertura de doce de ovos, que saiu do forno a parecer um pneu meio empenado? Eu.

E quem é que hoje fez uns queques de chocolate que eram para parecer um delícia total e que sairam meio chamuscados? Eu.

E quem é que nunca mais se vai querer dar ao trabalho de passar horas na cozinha, de barriga encostada ao fogão a tentar cozinhar coisas para as quais não tem jeito nenhum e que se podem comprar facilmente numa grande superficie comercial?Eu.

 

E quem é que me comeu o bacon todo que estava em cima da mesa enquanto eu lavava a loiça suja? As parvas das minhas gatas.

 

 E com isto tudo: quem é que daqui a bocado vai abrir a torneira da água quente, encher a banheira de espuma e sais de banho, ficar de molho a chafurdar lá dentro, enquanto bebe um copo de vinho do Porto e ouve um musica super relaxante para se desoprimir das desgraças do dia de hoje? MOI. Mereço.

 

publicado por Carlita às 14:18
|

Se há coisinhas que eu odeio (e olhem que eu até não sou assim uma gaja muito esquisita) é MELGAS! Melgas em todas as suas formas e feitios: com asas, sem asas, daquelas que nos azucrinam a cabeça com palavreado inutil, daquelas que nos zumbem aos ouvidos durante a noite, com quatro patas ou apenas com duas....

Estas últimas noites tenho sido massacrada insistentemente  por um bichinho estupido que me anda a por os nervos em franja! Alguém me explica como é que nesta altura ainda existem melgas?! Devem andar a tornar se resistentes ao frio,devem pertencer a  uma nova espécie em mutação, só pode!!!!

Está a loira muito quentinha e aconchegada no ninho,entre os seus mil e quinhentos cobertores e lençois de flanela, a sentir o calor entorpecedor do "escaldasono" da Imetec ( e olhem que escalda mesmo o sono...no outro dia esqueci me de o desligar e acordei toda suada de manhã, parecia que tinha acabado de correr a maratona!)  quase, quase, quase de pestana fechada prestes a embarcar para o mundo de Orfeu quando sou despertada por um zumbido impertinente junto aos ouvidos. Grrrr!!!! Ai não!!! Não quero ser picada nas sombrancelhas, nas pálpebras, nas asas do nariz, nos nós dos dedos, nos lábios (sim, porque o bicho, apesar de diminuto é esperto: ferra me sempre em locais estranhos. E  acordo a parecer o homem elefante!) Por isso,neste quarto,  só há lugar para duas de nós...logo, palpita me mesmo que serás tu, criatura ignóbil que Deus ao mundo deitou, que terás que dar de frosques.

A primeira tentativa de exterminio é com as mãos... Clap!!! Apanhei-te! Huuumm...ainda não? Deixa te lá pousar que já te vai sair o Euromilhões!!! Agarro nas pantufas pés de gorila (supercharmosas!) e ponho me á coca, á espera de a ver em qualquer lado. Já não tenho um ar propriamente ajuizado...A minha psique já está de pantanas, por isso vale tudo! Aiiii estás aí? É agora. Piiimmmba! Pareçe que foi desta. Volto a deitar me. Já estou meio enregelada mas num instante volto a ficar confortavel. Hummm....nhammm..... tão bom.... tão quentinho... uaaaahhh!!! Acho que pus o relógio a despertar....huuummm... Mais uma voltinha e vamos cá por-nos de barriginha para baixo que agora é que é...Bzzzzzzzzzzzzzz!!!!Bzzzzzzzz!!!!!

...............................................................................................................................................................................................................................................................

 

Chega!!!! Não queria recorrer a isto, mas a anormal não deixa alternativas. Não morre esborrachada, morre intoxicada, lentamente.  Salto da cama enfurecida e vou buscar a bomba atómica.Experimenta pousares em qualquer lado, querida, experimenta... É a Hiroshima das melgas e não tenho pena nenhuma. Prontos....foste exportada directamente para o paraiso dos insectos. Paz á tua alma e descanso ao meu sono.

 

Mas havia outra... eram  certamente um casal, com muitas filhinhos melgas á sua espera no lar. Azar. Já vais ter com a tua cara metade. Tcchhhhh!!! Tchhhhhh! Tcccchhhh!!! Morreste.

 

Final da história: uma noite tranquila de sono.

sinto-me: exterminadora
publicado por Carlita às 13:15
|

Quarta-feira, 03 de Dezembro de 2008

Hoje sinto me assim....

 

 

 

 

....BRUTINHA!!!

publicado por Carlita às 19:30
|

Terça-feira, 02 de Dezembro de 2008

Passaram bem o feriadinho? Passaram?E foram ver a neve? Foram?E estiveram quase a congelar?!!!

 

Eu passei bem o feriado (adoro eles assim, lindos e fofinhos a acontecerem nas segundas feiras!!), não fui ver a neve mas estive a pontos de me transformar num iceberg.  Acho que nunca passei uns dias em que sentisse tanto frio como neste último fim de semana. Andava entrouxada que nem chouriço,a parecer o raio do boneco da Michellin; andava desconfortavel como tudo, porque os collants apertavam me as pernas e as meias apertavam me os joelhos e não conseguia juntar os braços ao corpo por causa da roupa e  entrava me frio pelas mangas da camisola e calçar luvas não dava jeito e só me apetecia era mesmo estar sentada á braseira, na minha rica casinha da minha linda terrinha, a fazer "chouriças" na barriga das pernas e a comer filhozes e beber chocolate quente. Brrrgg! Que o fim de semana foi cá mais agreste!!

Gosto muito do frio, do inverno, das castanhas assadas e tal...mas sem exageros! Definitivamente, não me convidem para ir divertir me para a neve. Não é assim lá muito boa ideia. Sou como os gatos: adoro estar enroscada no quentinho.

 

Tenho chegado á conclusão de que este ano de facto, passou-se extremamente rápido. Como? Onde? Quando? Se ainda há bem pouco tempo estava a celebrar a passagem de ano, bailando com o "mafarrico" e a beber champanhe? Por onde se foi este ano? Melhor: o que é que eu fiz de útil neste ano? Resposta: NADA!! Envelheci um ano e entrei nos trinta (bem conservada, diga se de passagem). Reis de Copas? Nem vê los!! Quer-se dizer, eles andaram aí, sim, ainda tive uns vislumbres meio enevoados destes espécimes,mas nada que me alegrasse o coração.  É para o ano... Enquanto há vida, há esperança. ( se bem que eu já andei para aí a consultar as previsões astrológicas para o meu signo para o próximo ano e não me agradaram assim muito..."amores do passado podem surgir..." Mas AINDA?!!!! Xixaaaaa!!!! Devem estar enganados, só pode! Quer se dizer...rezemos para que sim).

publicado por Carlita às 14:27
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Últ. comentários
Neste momento,tens um ombro amigo, um apoio, algue...
As pessoas mudam tanto quando se ferem o suficient...
Ah boa!!! Mas podiam por um nome mais sugestivo......
Canela não é a especiaria como já percebeste. Conh...
Sabes miga, cada vez acredito mais que nada aconte...
custa tanto... bem sei amiga...por isso é que, qd ...
adorei xD e fez.m bastante jeito
Também sou touro com ascendente caranguejo. 18 de ...
Eu também, parece que me estou a ver ao espelho :P
Miga, até a mim me doem as tuas palavras.... é tão...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro