...da forma mais inesperada...

Domingo, 25 de Maio de 2008

Domingo: o típico dia que se passa em família, em que se almoça com os pais e se janta com os sogros, em que as crianças saltam da cama mal rompem os primeiros raios de sol e vão pular para a cama dos pais (quantas saudades! também tinha o hábito de fazer a mesma coisa!), em que não há nada de urgente para fazer e em que se passa metade do tempo a bocejar.

 

Eu não sou exepcção.

 

Hoje até acordei bem cedinho, pudera, ontem não fiz noitadas. Acordei por isso, sem dores de cabeça,sem dores de pés, mais fresca que uma alface e cheia de energia Galp. Tomei o pequeno almoço das princesas (fi-lo eu, com todo o amor e carinho para moi même) na cama, ainda tive porte para umas espreguiçadelas jeitosas no aconchego do ninho e finalmente levantei me. E para o que me deu hoje? Para fazer uma faxina geral nas gavetas e armários de casa! É que segundo o Feng Shui, ao acumularmos muitas coisas antigas e das quais já não necessitamos, estamos a bloquear energias, a acumular energias antigas,a não permitir por isso, que novas energias entrem nas nossas vidas e no nosso espaço...por isso e motivada por esses pensamentos tão animadores...fui me aos armários e gavetas e retirei lhe as entranhas!  Ahhh...mas eu sou uma sentimental! Há coisas das quais sei que  nunca me vou conseguir desfazer. Então, alguma vez me livraria da minha caixinha em que guardo pequenas lembranças dos meus momentos de teenager? Na qual guardo bilhetinhos trocados nas aulas, convites para festas, dedicatórias de amigos, fosforos assinados, frascos de perfumes usados, cartas escritas? E como conseguir livrar me de todos os flyers de anúncios a festas, a maior parte delas em que até fui e me diverti bastante e que me trazem recordações de óptimos momentos? Não! Isto é como arrancarem me um pedaço de mim, por isso, que dane lá o Feng Shui, que não há de ser por ter duas ou três caixinhas com antiguidades guardadas num armário que advirá mal á Humanidade por isso.

 

Deparei me com uns achados arqueológicos numa gaveta, quase do tempo da Lucy...lol! Fotografias( o que restava, diga se) do meu querido e adorado ex. Sim...desse mesmo: 

Olá!!!Por aqui?O quê?! Mas tu ainda és vivo, abrenúncio?!  E (pasmem se!) com toda a naturalidade deste mundo, agarrei nelas (a uma retirei lhe a moldura para por a foto do que vier a seguir, porque como já dizia e bem o Lavoisier: "na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma") e coloquei as no saco do lixo em que já  jaziam vísceras  de outras gavetas. É verdade! Nem sequer hesitei, nem para elas olhei duas vezes. Fui ao contentor do lixo e nem pestanejei.Só que depois de vir para casa é que me pus a pensar naquilo que tinha feito... eh lééé! O que foi isto? Quer se dizer..não houve remorsos? Não houve pensamentos tristes? Não houve sequer uma réstea de arrependimento? Hummmm....Ligei logo á amiga, eufórica:

 

-" Olha sabes o que acabei de fazer? Aquilo que ja era para ter feito há muito tempo....deitei fora TUDO o que encontrei relacionado com o ...(aquele que quem não se diz o nome)  e...não senti NADA!

 

Do outro lado ela respondeu me:

 

-" Mas isso ...isso é bom, não é?"

-" Não é bom, é ÓPTIMO! MARAVILHOSO! Temos que comemorar..."

 

Eu comemorei logo ali no momento: pegei num copo de Martini, duas pedras de gelo, cigarrinho nos queixos, cadeira de balouço e...tá a andar! Estou cá mai feliz! 

 

Já era mais que tempo que este milagre acontecesse. Estava a ver que qualquer dia ainda as galinhas evoluiam para uma nova espécie e ganhavam milhões de dentes ou que as vacas desatem para aí a tossir em grande e eu ainda iria continuar a ler pela mesma cartilha.

 

Bem, depois destes esqueletos  todos tirados do armário, espero que a tal energia de que tanto o Feng Shui fala se resolva a entrar na minha casa, se resolva a entrar na minha vida, trazendo com ela novas promessas de felicidade.

 

Não digam nada...Eu sei, eu sei.Inconscientemente ando a preparar o terreno para conhecer o meu homem mistério e vivermos a verdadeira história de amor das nossas vidas, com direito a foguetes de lágrimas  e tudo no momento de cortar o bolo, no dia do nosso casamento.

 

 

 

sinto-me: Cheia de boas energias
publicado por Carlita às 13:51
|

Sexta-feira, 23 de Maio de 2008

A minha mais recente e actual literatura:

 

 

 

E confesso que tenho aprendido algumas coisinhas....Ah pois é!

 

Soube, por exemplo, que possuímos três cérebros: o cérebro reptíleano, que é o mais primitivo de todos e só existe nos repteis e que tem como função assegurar a nossa sobrevivência. Básicamente é o que nos dá a imediata resposta de reacção quando nos defrontamos com uma ameaça: fuga ou luta; assente neste, existe o cérebro mamiliano que é partilhado com os  mamíferos, que é onde se localizam as nossas memórias (boas ou más) e os sentimentos e por fim, o ex libris do ser humano, um cérebro que é único privilégio da nossa espécie, que se foi desenvolvendo ao longo dos tempos e  que é onde se alojam as nossas noções do abstracto, da moral, de sentimentos mais elevados como a coragem e o altruísmo que é o chamado néocortex.

Realmente é fantástico...nunca mais me vou esquecer disto. Aqui a loira (não é para me gabar) até é uma pessoa medianamente culta, que isto a vida não se resume só a sapatinhos e noitadas.

 

Bem, cheira me a que vou passar a noite de sexta a "cultivar me".... para me tornar uma mulher (ainda mais!) FELIZ!

 

sinto-me: nos píncaros do QI
publicado por Carlita às 21:50
|

Pelos vistos, vem aí mais um fim de semana formidavel de chuva. É o que pareçe. Pelo menos aqui, no Allgarve o tempo não convida a grandes passeios fora de casa. Convenhamos que isto não é de todo normal!!! Já estamos quase no final de Maio e...cadê o bom tempo? Cadê o sol de Primavera? Cadê a minha estreia na praia para esticar os ossinhos na toalha e ganhar uma cor fantástica? Continuo, por isso, e dadas as condições metereológicas de um branco pálido, quase translúcido e de tez ligeiramente amarelada quando estou com os azeites.

 

Finalmente é sexta feira e não sei o que vou fazer nestes próximos dois dias. Apetecia imenso (tanto! tanto!) sentar me numa esplanada, a comer uns caracóis e a beber umas "bjequinhas"...É que ando mesmo com desejo de comer caracóis, nem vos passa pela cabeça! Se estivesse grávida, diria logo que se não me levassem nos próximos tempos a comer estas coisas viscosas e ranhosas, que o crianço ia sair com ares de lesma! Assim não. Assim tenho que esperar pelo bom tempo para poder satisfazer os meus apetites ao ar livre.

 

Estive ontem, quando me deitei á noite, a fazer mentalmente o balanço das minhas intenções e promessas feitas na noite de Ano Novo para 2008 e descobri que metade delas estão me a sair goradas. Isto não é nada bom! Em primeiro lugar, onde raios pára o Rei de Copas que tanto agoirei que ia conhecer este ano? Eu sei que estamos quase (ainda!) a meio do ano, mas a criatura ja poderia ter dado sinais da sua existência. Ainda deve estar metido dentro de um qualquer baralho de cartas, á espera de uma boa e grande jogada para sair. Toca mas é a dar corda ao sapatinhos, apressa lá a tua comitiva real que aqui a Dama de Copas já está farta de esperar.

 

Em segundo lugar, prometi a mim mesma que este ano ia tratar muito bem da minha saúde. Fazer um check up geral da cabeça aos pés, ir ao dentista, ir ao ginecologista, ir ao oftamologista... Pois sim. Até começei o ano muito bem. As intenções eram as melhores,em Janeiro fui logo ao dentista. Mas quando ele me disse que tinha que lá voltar com a ortopantomografia feita (grande nome para RX dentário) para depois estudarmos bem aquilo e vermos quantos dentes teria que tirar para poder ajustar um aparelho... Alto lá e pára o baile!!! Passou me logo as vontadinhas todas. Eu sei que tenho para aqui enfiados na boca uns quantos dentes do siso inclusos e ainda por cima tenho dentes a mais (sou um verdadeiro fóssil vivo!) mas não preciso que mos tirem todos de rajada. Pelo que nesse dia, á noite, antes de me deitar, pegei no meu aparelho sexy dos dentes, que devia usar todas as noites desde há 3 anos e que já não conhecia o paladar da minha boca há uma data deles e passei a durmir com ele. Não me apetece nada passar outra vez três anos a ter um sorriso metálico apenas para corrigir um dentinho teimoso que insiste em sair do lugar.

 

Depois em Março, como ainda estavamos relativamente próximos do Ano Novo e inspirada pelas minhas novas atitudes de mulher saudavel, fui ao ginecologista abrir a perna.

 

Odeio ir ao ginecologista!!!! Epah...é que odeio mesmo! Acho que nenhuma mulher gosta. Aquela cadeira obsoleta, com aquelas coisinhas penduradas de lado para pormos as pernas, aqueles instrumentos todos ali ao lado...ai que medo!!! Bem, mas o meu ginecologista era um homem, com cerca de 50 anos. Depois de ter estado quase 2 horas á espera, lá me mandou entrar para o gabinete, lá me mandou para um canto tirar a roupa da cintura para baixo e minutos depois, lá lhe apareci á frente, enrolada num mini lençol. Constrangidissma, claro! Quando me deitei naquela cadeira, naquela posição vunerável só desejei que aquela consulta passasse o mais rápido possível, mas ele não tinha pressas. Então, claro que não! Não era ele que estava deitado de pernas abertas e todo ao leu em frente a um desconhecido...pressas para quê? Começa então as perguntinhas da praxe: idade? ( a suficiente para ja ter ganho juízo!), toma a pílula? ( sim...quer dizer...ás x esqueço me), vida sexual activa? ( hum...e agora o que lhe respondo?activa para ele será o quê? activa do tipo suor, sangue e lágrimas na cama ou....activa...do tipo namorado ou marido certinhos, em dias alternados?), qual foi a ultima vez que foi a um ginecologista ( ahh...ha uns anos...quer dizer..há mesmo muitos anos!). OK.acaba com o interrogatório e começa a preparar a sessao de tortura. Para me distanciar daquele cenário começei a pensar nos nomes dos personagens da novela que ando a ver.

-"Ora bem... é o....e a .... que têm um filho que se chama....(ouve se os plásticos a abrir. Descontrai te, loira!) e depois há também a mãe dela que é a....( já está...prontos, oks, raspa lá as célulazinhas todas que tens a raspar do meu útero e mosca te!) e ainda há o..."

 

E de repente, no meio desse cenário telenovelesco, só oiço uma voz a dizer me:

 

-" A menina descontrai se... estava nervosa, não estava?mas como viu não custou muito, pois não?"

 

Não, querido sr doutor simpático e que já viu muitas vaginas...eu não estava nervosa...aliás, nem sequer senti o maldito speck, que mais pareçe uma calçadeira de sapatos, a violar me. Alías, mais descontraída que isto era impossível, só mesmo se estivesse de rabo para o ar, pronta para fazer uma colonoscopia. 

 A consulta acabou com uma sessão de apalpanço ás mamas, para detectar possiveis caroços e coisas que tal. Tudo isso são procedimentos normais numa consulta deste tipo, eu sei, mas lá está...é embaraçante. Se visse que o ginecologista era um gajo novo, tinha me pisgado. Alguma vez? Então começamos pelo fim, é? Primeiro vês me nua e apalpas me e depois é que em convidas para um café? Ná ná ni ná ná...comigo é cá tudo como manda a lei e os bons costumes! Para alguns homens terem uma vaga ideia do que é para uma mulher ir ao ginecologista, em termos comparativos, é basicamente o mesmo que eles irem ao médico e terem que fazer o toque rectal para exame á prostata. É bom não é? Fresquinho.....Aaaaahhhhh!

 

E fiquei me por aí, no meu chek up de saúde. Ir ao oftamologista ainda não fui ( lá devo achar que ando a enxergar muito bem e que quando não vejo bem as letras da televisao o problema é da resolução do ecrã e não dos meus olhinhos), ao urologista também não  e ando a  ver se tenho tempo para pedir umas analises lá no centro de saúde. É sempre assim: em casa de ferreiros, o espeto é sempre de pau!  Pelo que, chegei ontem á conclusão, que promessas de Ano Novo cumpridas assim mesmo á seria só foram duas e uma foi apenas cumprida a meia haste. Mas não faz mal...ainda tenho mais meio ano para as cumprir.Ehehehe...

 

Vou me dedicar ás artes na cozinha, que já passa da hora de ter jantado.

tags:
publicado por Carlita às 20:05
|

Quarta-feira, 21 de Maio de 2008

Tenho a comunicar que depois do meu último post e de ter passado literalemente as passinhas do Algarve para inserir o vídeo que me fascinou a alma...uff! que canseira!, o ecrã do meu computador de repente ficou negro e só ouvia a musica do Willy Fog; que nos "entrementes" disto tudo, o meu pc resolveu crashar, já estava em modo de suspensão e tudo e continuava a ouvir a música do vídeo a tocar... Epahh! Que raios se passou aqui?!!!

 

Será que vou ter pesadelos com o Willy Fog?

 

Brrr! Ainda bem que não inseri o vídeo do David,o pequeno gnomo ou iria ser atormentada por aqueles trols todos ranhosos que por lá andavam.

sinto-me: abismada
publicado por Carlita às 22:11
|

Hoje deu me para a nostalgia.

 

Sonhei comigo própria quando era pequena (estranho, não é?) e fiquei assim, a modos que emparvalhada.  Era euzinha mesmo, "piquena" e arrebitada, a fazer birras por pensar que teria que partilhar os meus chocolates com alguém que mos pedisse ("eu dou-te e tu comes..mas vê lá! Só comes um bocadinho!"  e ai de quando comiam mais do que aquilo que eu estava a planear oferecer! Céus!! Preferia que me espetassem uma faquinha no coração. Lembro me de um dia, estar em casa da minha avó, a comer um gelado Perna de Pau,o meu tio ter me comido mais de metade do gelado, deixando me apenas um pedaço no fundo do pau e eu ficar sem fala, abrir muito os olhos e...atirar lho para cima! "Agora comes o resto!" . Claro que depois a minha querida e adoravél avó, ás escondidas da minha mãe, que me deu nas lonas, ficou com pena de mim e premiou este meu lindo comportamento com outro gelado: um CORNETO ainda por cima. É o que eu digo: os pais educam, e os avós deseducam!),a bater o pé a cruzar os braços, emburricada contra uma parede quando não me faziam as vontades (ainda hoje, restam uns quantos vestígios desses comportamentos, verdade seja dita. Não chego ao cúmulo de me voltar contra as paredes, mas ás vezes ainda bato o pézinho, de modo discreto, claro, quando a coisa nao corre como eu desejo!). Era eu a saltar ao elástico que me desunhava; era eu a trepar ás arvores, tipo macaquinha amestrada; era eu a convencer o meu maninho, que coitadinho, foi um oprimido nessa época, a vir jogar comigo um qualquer jogo de mesa. Ele, conhecedor do meu bom e especial feitio, recusava quase sempre, mas eu sempre tive o dom de ser uma chaginha muito convicente e o pobrezinho lá vinha. Com  pouca vontade, mas vinha. A coisa até corria bem enquanto eu estivesse a ganhar. Pior era ao contrário!! Fossem cartas, fossem damas, fosse jogo da Glória (lembram se?), fosse Monopolio ( aqui, tenho que abrir um parentesis para fazer uma confissão. Eu era sempre a dona do banco no jogo do Monópolio e...prontos...como a minha destreza para os negócios não era muita, facilmente ia á falência.Mas miraculosamente, lá apareciam sempre umas notinhas a mais para o meu lado... Tipo: "olha ali um elefante, mano..." e zááásss! Directinhas do banco para as minhas mãos. Isto hoje em dia dava cadeia.Ou talvez não, se eu fosse filha do dono de um qualquer banco) mas quando via que estava a perder....AAAAHHHH!! Mandava tudo pelos ares!

 

-"Não quero jogar mais! És um batoteiro! "- bramava eu, colérica

-" Eu vou dizer ás mããããeee!"

-" Vais dizer á mãe e apanhas!!!!!" - (ui que ameaçadora!)

-" Tá bem...eu não digo..."- respondia me ele, contrariado e resignado á sua sorte.

 

Pronto! Um a zero, ganha a mana mais velha! 

E aquelas brincadeiras que eu tanto gostava de fazer, que era brincar aos escritórios? Pintava me toda para ser sempre a boss e ficava sempre com o telefone mais fixe, que era um de teclas e que ainda por cima não era meu.

 

-" Empregado...traz me os papeis que te pedi á minha secretária JÁ!" - dizia eu, supostamente ao telefone, com voz autoritária.

-" Empregado, traz me JÁ o café que te pedi!"

-" Empregado, passa me aí esses relatórios á maquina!"

 

Nunca me cansava de mandar. Então,mandar é tão bom!!!Deve ser daí que desenvolvi o meu lado de ditadora. Mas quando chegava a vez de invertermos os papeis, a coisa nunca me cheirava.

 

-"Ai, já estou cansada...vamos arrumar tudo e amanhã brincamos outra vez!"

 

Tadinho do meu bro!!! Foi assim uma criatura um tanto ou quanto castigada pela minha pessoa, até que chegou a altura em que me começou a dizer que não a muitas coisas. Maninho lindo do meu coração, adoro te muito!!!! Tornaste te num homem maravilhoso e num ser humano estupendo! Obrigado por teres passado tantas horas de pé a servir de apoio ao elástico para os meus saltaricos.

 

Ao lembrar me de mim quando era mais nova, há uma imagem que sempre guardo comigo e que há de ficar até eu morrer. Até pareçe uma imagem de um anúncio ou assim, mas é bem real. Lembro me de vir da escola (devia andar na 2ª ou 3º classe), num dia de chuva, de trazer umas galochas cor de rosa e um impermeavel transparente também cor de rosa(á menina, mesmo! A minha faceta de Barbie já remonta á infância) e de estar a saltar numa poça de água com uma amiga minha. É caso para dizer, como costuma dizer um conhecido apresentador da nossa televisão: já fui tão feliz...quando era mais nova! 

 

 

Mas hoje deu me mesmo para o devaneio. E querem ver o que achei na net? 

Uns dos meus desenhados animados preferidos!!!

Senti tantas saudades que ao ver este vídeo até me vieram as lágrimas aos olhos.

 

Ter trinta anos é mesmo f*****!  Pareço uma cebolinha.Chega de choraminguices, loira! Também não és nenhum dinossauro.

 

Mas fui tão feliz naquele tempo.

 

 

sinto-me: saudosa
publicado por Carlita às 20:43
|

Segunda-feira, 19 de Maio de 2008

Vivam as semanas de 4 dias( ou menos)!!! Adoro elas assim, tão queridas, tão pequeninas, tão curtas,tão...sei lá...amorosas,quando são mais pequenas que o habitual.

 

Afinal a moedinha que lançei ao ar no sábado foi "caras" pelo que saí tranquila e pacificamente, na minha faceta de Dr. Jeckiil. Pelo menos, não fui estranfalhar carros. E até me diverti. Até bebi uns canecos. Até dançei e tudo até já não sentir mais os pés(estas minhas extremidades tão oprimiddas aos fins de semana, enfiadas em sapatos da altura de andaimes). Até não tive encontros demoníacos e chegei a casa ás 05h30m. É verdade.... Quem diria?

 

Depois, claro que passei o típico domingo dos tristes em casa, engalfinhada no sofá, a comer porcarias viciantes (raios partissem os nachos picantes, mais os Cheetos que saibem a presunto, mais a batatas fritas com sabor de queijo e alho) e a ver tv. Pior: como se já não me bastasse a dor de "cornichons" com que acordei (sim, estas saídas á noite arruinam me a beleza e a saúde!) ainda estive vertendo as lagrimas da praxe e habituais ao ver o Titanic.Mas como é que é possível, meu Deus? Já vi aquele filme milhares de vezes e de todas as vezes que o vejo, choro que nem uma condenada. Claro que agora o choro já é mais contido, já choro cada vez mais tarde nas cenas dramáticas.Sim porque na primeira que o vi...o mundo ia sofrendo um novo diluvio e quase que tiveram que telefonar para o Noé para construir uma nova arca. E vi-o em casa, porque se tivesse ido ve lo ao cinema( á males que vêm mesmo por bem, valha me Deus!) teria sido expulsa da sala devido á emoção. 

Passo a referir que quando vi o filme "Titanic" pela primeira vez, foi em dvd. Estava em casa, serena e pacifica da silva á espera que o meu namorado chegasse e resolvi ver o filme. Só sei dizer que quando a criatura chegou, foi a dar comigo num pranto, a soluçar, com uma caixinha de Kleneex quase vazia no meu colo e montes de lencinhos amachucados aqui e ali (eram as minhas ranhosices) e eu so lhe dizia:

-"Aiiii, isto é muito triiii-iiii-iiissste....(buáááá! )"

Ok. Foi o meu pior Titanic... Parecido só mesmo o ColdMontain. A partir daí, as lagrimas brotam me sempre das vistas, mas já não gasto uma caixa de lenços. E já sei sempre em que parte começo a sentir um apertozinho no coração e a ver tudo muito nublado: é quando a o "Jack" abdica de ir no bote em favor da "Rose" e eles ficam ali a olhar um para o outro tempos infinitos com aquela musica de fundo lamechas a tocar. Prontos....Começa o drama! Uma lagrimita aqui e ali mas ainda não é nada de alarmante. Mas   a partir do momento em que aparecem aqueles velhinhos ano camarote, abraçados, a darem a mão porque sabem que vão morrer ali e vao no fazer juntos... a partir do momento em que aquela mãe conta uma história de embalar aos dois filhos, sabendo ela também que não se vão safar... a partir do momento em que os musicos da orquestra se despedem e há um que fica e que começa a tocar e os outros voltam todos para trás e acompanham no.... nãããããoooo! Não há coração que resista! É muita cena dramática seguida. E para cúmulo, numa história de amor tão bonita, morre me o homem congelado dentro de água, a dar a mão á sua amada. Agora digam me: é ou não é triste? Claro que sim.

 

Suponho que com o fascinio que tenho com este filme, numa das minhas outras vidas (para além de ter sido uma exótica bailarina da dança do ventre, claro) ainda tive alguma história de amor tórrida e romântica a bordo do TItanic. Palpita me que sim. É que eu tenho mesmo pânico de morrer afogada e sonho muitas vezes que isso me acontece. Deve ser por isso que todas as minhas relações metem água (epahhh...agora esta piada saíu me mesmo bem! Ando mesmo muito fantástica! Perceberem a piada, nao perceberam?).

 

"I´m flying, Jack!"

 

Ps: também eu queria um "Jack" que me fizesse sentir que podia voar ("I believe I can fly...)"

 

sinto-me: Naufraga dos meus devaneios
publicado por Carlita às 22:35
|

Sábado, 17 de Maio de 2008

Noite de crise existêncial, a de ontem. As dúvidas assombram me o espírito durante quase uma hora. Foi cá um drama!! Tinha vontade de sair, dar uns "bordejos" (como dizem os brazucas) por aí, mas também tinha sono; queria olhar me ao espelho e estar deslumbrante, mas tinha preguiça de me arranjar; queria companhia para falar, mas ao mesmo tempo estava desejando que não me atrofiassem a molécula. Pelo que, depois de tanta indecisão,acabei mesmo foi com os trombis na cama. Aí só tinha duas hipoteses: ou durmia...ou durmia. Pronto, problema resolvido.

 

E se pensam que a noite me trouxe mais certezas, enganam se, porque hoje acho que ainda acordei pior. Até acordei de bem com a vida e tal mas ao longo do dia foi me empiursando cada vez mais. Sabem como é, aqueles dias em que tudo aborrece? Deduzo que esteja neste momento na pior faceta do meu ascendente. O meu ascendente é Caranguejo e os caranguejos são lunáticos por natureza (não fossem eles regidos pela Lua!), mudam de humor como quem muda de camisa e têm atitudes estranhas de ostracismo. Confesso que lidar comigo nestes dias não é nada fácil!!! Resmungo por tudo e por nada, desfaço me em sorrisos amarelos e que ninguém se lembre de me perguntar o que é que eu tenho e o que passa comigo. Se soubesse, não estava assim, toda atrofiada do juízo. Aliás, perguntas dessas só servem mesmo para piorar a minha distimia. Por isso, se um dia me encontrarem neste estado macambúzio, remetam se ao vosso lindo silêncio e não me encham de perguntas que eu não sei responder. É melhor, a sério...já vi instintos homícidias começarem por menos.

 

Dado o actual momento psicológico, ainda não sei para que lados me correrá esta noite. Tive um convite para jantar e com muita arte e engenho da minha parte, tive que recusar. Não me apetecia nada ser uma lady na mesa quando por dentro me sentia um monstro de má disposição e cheia de maus intímos. Sim, porque nestes dias fico MÁ! Bad to the bones mesmo! Sou uma criatura de maus bofes quando me vejo mergulhada nestas ondas de ruindade. É nestes momentos em que me apercebo em como é bom não ter "apegadiços" por perto, ou a criatura, por muito paciente que fosse,  já me teria aventado um bom par de selos na cara, para acabar com a minha impertinência.

 

Será que melhorava o meu humor se escaqueirasse um serviço de pratos contra uma parede? E se fizesse tiro ao alvo com as fotos dos meus exs? E se saísse por aí riscando as pinturas dos carros com uma moedinha de 50 cêntimos? Hummm....pareçe que estas ideias  começam me a animar o estado de espírito. Nice!!!( vêem? vêem o meu lado mau e destruidor nestas alturas? não sou nada de confiança, paaaahhh!).

 

Acho que vou lançar uma moedinha ao ar e deixar que a sorte decida o rumo da minha noite: se sair "cara"  vou me alindar e sair no meu estado de espírito normal e pacífico; se sair "coroa"...bem...vou riscar carros e estrangular o pescoçinho a alguém.

 

 

Realmente há dias.....

 

 

sinto-me:
publicado por Carlita às 20:27
|

Sexta-feira, 16 de Maio de 2008

Hoje estou com os "presseks". Já cá faltavam estas sensações endrominantes da minha pessoa. Qual será a borrasca que desta vez virá a caminho? Sim, porque coisa boa não deve ser. Ainda para mais estamos já no fim de semana...Nem quero ver nada, não quero sentir nada; isto são apenas delírios da tua alminha, loira, por isso, sossega o pito e aquieta-te.

 

Hoje trabalhei muuuuuuiiiiito. Nem foi no trabalho, porque o dia até foi levezinho e fez se bem mas assim que chegei a casa...beeeemmmm.... apanhei o cabelo atrás com um elastico, enfiei a fita ás riscas cor de laranja e castanha na cabeça e entrei no modo maníaco das limpezas. Atenção: quando me virem com esta fitinha no cabelo, fujam de mim, que com as ganas com que estou nesse momento aos acáros, sujidades, nódoas e afins, sou bem capaz de vos sugar com o aspirador e de tirar a prova dos nove com o algodão. Ás vezs tenho estas paranóias de me por a limpar tudo ( vê se  mesmo que sou filha da minha mãe, quem sai aos seus não degenera!) e não descanso enquanto nao vir tudo a ofuscar de tanta limpeza e brilho. Ok...missão cumprida! Já me posso casar,os meus dotes de dona de casa estão cada vez mais apurados.

 

Por falar em forca (casamento!!!) então não é que agora deu para fantasiar com um homem que eu não conheço?!!! Ando mesmo a adivinhar molho. Isto nao é normal! Sinto ( e tão intensamente que até me assusto) que estou quase, quase, quase a conhecer alguém muito especial na minha vida. Não sei explicar essa enorme certeza dentro de mim. Sei e sinto-o, ponto final. Onde, como e quando será, não posso dizer...mas está para breve. No outro dia dei por mim, a alucinar completamente a pensar em como será o rosto dessa pessoa, a sua voz, os seus gostos...Aiii! Então agora em vez de progredir, regrido? Em vez de ter feito 30 anos, fiz para aí 13? Minha amiga, a época de sonhar com os príncepes encantados já te devia ter passado há muito...agora estás é mesmo na época dos sapos. E atenção que nem todos se transformam em príncepes!!!

 

Querem lá ver que os meus prenuncios do Ano Novo ("...este ano vou encontrar o meu rei de Copas e casar me.Oh yes!"), ditados em tom de brincadeira, no meu papel de Maya (mais abelha que astrologa...Alexandre, esta piadinha é SÓ PARA TI!ehehe) se vão mesmo concretizar?! Que medo! Quer se dizer...eu até tinha vontade de conhecer um sapinho adoravel e tudo o mais, mas neste momento, sinto me muito bem assim, solteirissima da silva e sem apegaduras com ninguém. Pelo menos, ninguem me atrofia o juizo com perguntas manhosas, laureio a pevide até ás horas que quiser e bem me apetecer, compro tudo o que me apetecer ( se me der na mona comprar dois pares de sapatos iguais, apenas diferentes na cor, não tenho ninguem a mandar bocas foleiras: "ohhh, porque é que tiveste que comprar dois pares iguais? um só nao chegava?!!!". Não joia, um só não chegava... um par combina com o cinto e com os brincos e outro para combina com a cor da roupa interior, no caso de ser preciso fazer algum strip tease de emergência!), posso deitar me com umas rodelinhas de pepino nos olhos sem me sentir constrangida...é tudo de bom, vêem? É por isso que adoro a minha solteirice. E sinceramente quase que tenho pena do próximo homem da minha, este, o tal com quem ando a fantasiar há uns tempos. Tenho pena porque sei que vou ser uma cabra para ele e que o vou fazer pagar por tudo quando já me fizeram nos últimos tempos.Não haverá cá abébias para ninguém...Terá que gostar mesmo muito de mim para me aturar... E só aí sim, vai me conquistar e eu vou baixar a guarda e ser a mulher adoravel que sempre fui. Tenho dito.

 

Homem dos meus delírios...onde andas?!!! Qual será o teu rosto? O teu cheiro? Gostarás tu de comer também os camarões com a casca?

sinto-me: apaixonada nao sei por quem
publicado por Carlita às 21:10
|

Quinta-feira, 15 de Maio de 2008

Ora cá estamos em mais uma semana. Graças a Deus que esta foi curta mas a próxima será AINDA MAIS curta! Sim, porque a seguir ao feriado da próxima quinta feira,não estou sequer a considerar a hipótese de por os pés na espelunquita Pra quem não sabe, espelunquita  é o que eu chamo ao meu local de trabalho. Animador, não é? Pois é, eu que o diga! Com aquela gente quase a enfiarem me os bicos das folhas das requisições pelos olhos adentro, a dizerem piadinhas sem graça nenhuma logo pela manhã (o sentido de humor matinal dos algarvios é algo que ainda me transcende!), a fazerem me puxar pela minha linda voz de rouxinol quando alguém não ouve bem.Manhã típica:

 

Noc! Noc! Noc!

-"Sim? Já vai..."

 

Noc! Noc! Noc! Noc! Noc! Noc! Noc! Noc!

 

-"JÁ VAIIIII!!!" (Começamos bem, Ambrósio...)

-"Bom dia!"- digo eu

-(Silêncio) Ouve se o restolhar da bendita folhinha na mão, enquanto ma entregam dobrada, quase mesmo em frentes ás minhas "vistas" azuis.

-"Sim....?"

-" Pra fazer isto...."

-" Ahhh...ok...antes de mais: BOM DIA!" - respondo eu, sarcástica

E de repente...tcharam! Nasce lhes uma alma nova; de repente são as criaturas mais bem educadas e falantes de que há memória.

-"Ah, é verdade menina , bom dia! (menina, quando não é "filha" ou "amiga".Grrr! )

 

Lá entram, lá esparrramam as tralhas por onde lhes dá na real gana e...:

-" Então é o senhor...xxxxxx?"

-"Ah sim...xxxxx aqui, em Lisboa, no porto, na China...sou xxxxx desde há muitos anos...desde que nasci lá na.....blá blá blá...."

 

Bem, Deus devia me premiar. Sou a criatura com a paciência mais curta do mundo, mas a que se estende até aos limites do inexplicavel. Mas hoje já é quinta feira, estou com o rabo sentado no sofá, com as miangas enroscadas ao lado, não há cá nocs! nocs! nocs! para ninguém até amanha de manhã...por isso...vamos cá descontrair.

 

Falando em descontracção... esta tarde resolvi cuidar de mim. Geralmente, tiro sempre um dia na semana para me mimar da cabeça aos pés.Ele é máscaras no cabelo, máscaras no rosto, pellings aqui, ali e além, sobrancelhas arranjadas,pestanas enroladas, manicure e pedicure feita...uma verdadeir sessão de tratamentos de beleza. Enquanto esperava que alguns produtos actuassem, passei por um espelho e ia me assustando! Credo! Que medo! Se me visse assim, á noite, em qualquer lado morria de susto. Então tinha uma folha de papel de alumínio enrolada na cabeça, em jeitos de capacete, para a máscara capilar (que supostamente me deixaria o cabelo suave, sedoso e hidratado até dizer chega) actuar em profundidade, parecia um alien; tinha uma máscara assim a modos que verde a descair para o enjoado na cara, só se viam os olhinhos e os dentes; uns pacthes anticelulite nas nádegas (pôrra! que estas gaitas custam que se farta a aderir á pele! Pelo menos o meu rabiosque parece nao querer nada com eles.) e para rematar, tinha uns algodões enfiados entre os dedos dos pés, porque tinha estado a pintar as unhecas e tinha um andar de atrasada mental!!! Estava uma verdadeira estrela dos filmes de terror...O cúmulo foi terem me tocado á campainha quando estava nesse profundo estado de beleza. Fui espiar e era um gajo (ainda por cima NOVO e TODO JEITOSO) com uma pastinha na mão, a fazer publicidade á TV Cabo. Agora? Agora que estou nesta figura de jumenta de duas patas é que um homem bonito se lembra de bater á minha porta? Como dizia uma amiga minha: C´um caneco! Isto não é nada porreiro, pah...Puxa! Que endrominação! Bem, mas depois das traquitanas todas retiradas de cima, fiquei neste estado....resplendoroso! O cabelo suave, a cheirar bem, de pele macia e perfumada, com uns pés de deusa bons para fazer anúncios a sapatos e com umas coxinhas mais adelgaçadas (julgo eu...). Sou mesmo uma mulher vaidosa, mas então, se eu nao cuidar de mim...quem é que vai cuidar? Apesar de durmir todas as noites sozinhas (cof!cof! hum! hum!) gosto de me sentir uma sereia de sensualidade e suavidade na cama. (Gostaram deste cof! cof! hum! hum!.?é a never ending history dos meus últimos tempos).

 

Já que estou uma suavidade e permufeza só vou para ali para a minha camita, seduzir as almofadas e ter uma fascinante noite de...sono!!!

sinto-me: uma belezura
publicado por Carlita às 20:50
|

Segunda-feira, 12 de Maio de 2008

 

Aiiii! Estou super-hiper-mega aterrorizada! Cruzes! Credo! Canhoto! Vá de reto, satanás!

 

Outro dia conto melhor e mais pormenorizadamente o que me anda a consumir a alminha neste momento, porque agora não me peçam sequer para pensar duas frases juntas a fazerem sentido.

Definitivamente, só tenho ideias brilhantes. Genial! Se me mantivesse "quêda" ganhava mais, poupava dinheiro e evitava estas doresde cabeça. Mas não. Touro que é touro gosta é mesmo de marrar e com força. Então...como se diz na minha terra..."carrega o macho"!

 

Vou me enfiar no vale dos lençois e desejar ter uma noite tranquila e apaziguadora.

 

Verdade seja dita que quem nos avisa nosso aviso é. E este "conselho" ficou mesmo a martelar me na cabeçita.

 

Ok... clic. Entrei em hibernação.

............................................................................................................................................................................

Clic! Clic! Clic!

ARRE que está dificil...

 

Bem, vou encerrar o programa por agora. Delete. 

Não funciona. Vou ter mesmo que recorrer á violência e arrancar o cabo ao meu processador e armazenador de dados á força.

 

Pifffffff!

sinto-me: atrofiada dos neurónios
publicado por Carlita às 22:16
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

13
14

18
20
22
24

26
27
28
29
30
31


Últ. comentários
Neste momento,tens um ombro amigo, um apoio, algue...
As pessoas mudam tanto quando se ferem o suficient...
Ah boa!!! Mas podiam por um nome mais sugestivo......
Canela não é a especiaria como já percebeste. Conh...
Sabes miga, cada vez acredito mais que nada aconte...
custa tanto... bem sei amiga...por isso é que, qd ...
adorei xD e fez.m bastante jeito
Também sou touro com ascendente caranguejo. 18 de ...
Eu também, parece que me estou a ver ao espelho :P
Miga, até a mim me doem as tuas palavras.... é tão...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro